Analistas mineiros avaliam que a intensificação da demanda por minério de ferro, acima do esperado pelo mercado e pela própria Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), pode levar a novos reajustes para o produto comercializado no mercado spot - operações de compra e venda realizadas em pregão, de contratos autorizados pela Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), para pronta liquidação. Neste ano, a Vale reajustou o preço do minério de ferro em 19%. No ano passado, o aumento imposto ao mercado foi de 71,5%.

O diretor financeiro da CVRD, Fábio Barbosa, disse nesta semana que o preço do minério de ferro continuará em alta no mercado internacional. Ele afirmou que existem fatores de desequilíbrio vindos do crescimento da demanda na China, que devem puxar para cima os preços ainda neste ano. As projeções da Vale indicam que o consumo chinês deverá ser de 50 milhões de toneladas a mais que havia sido previsto no final do ano passado. Outra pressão viria da Índia, onde a tendência também é de expansão do consumo.

Autor(es): Diário do Comércio

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia