A fabricante catarinense de compressores e componentes automotivos Schulz prepara-se para exportar autopeças para caminhões pesados e máquinas agrícolas para os mercados americano e europeu em 2007. Para isso, vai investir US$ 26,5 milhões nos próximos 12 meses para ampliar sua linha de produção localizada em Joinville.

O aporte será utilizado na compra de equipamentos (centros de usinagem, fornos de fusão e sistema de areia) e expansão da rede elétrica. A capacidade de produção saltará das atuais 3,3 mil toneladas de fundidos mensais para 5,6 mil toneladas, de acordo com o presidente da empresa, Ovandi Rosenstock. Será construído também um galpão de 10 mil m² para abrigar o novo maquinário.

A empresa assinou financiamento de US$ 20 milhões com o banco alemão DEG. O empréstimo será pago em 12 parcelas, entre 2009 e 2015, e está diretamente ligado à compra de equipamentos da Alemanha, da marca Junker. Os outros US$ 6,5 milhões são de recursos próprios.

As novas instalações devem ficar prontas no segundo semestre do ano que vem. Toda a nova capacidade de produção será destinada ao mercado externo. As exportações já respondem por 22% do faturamento da empresa, que foi de R$ 407 milhões no ano passado. A direção da Schulz prevê crescimento das vendas da ordem 10% em 2006.

De acordo com Rosenstock, a meta é ampliar a participação das vendas externas para 30% no ano que vem e 38%, em 2008. Serão exportados a partir de 2007 eixos, carcaças para caixa de transmissão, suportes, entre outras peças. "Estamos apostando numa melhora na situação cambial. Queremos garantir pelo menos um terço de nossas vendas com exportações", afirmou o presidente da empresa. A Schulz exporta compressores desde 2001 e possui um centro de distribuição em Acworth, na Georgia (EUA).

Autor(es): Valor Econômico

facebook      twitter      google+

Máquinas & Equipamentos
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Máquinas & Equipamentos