A prototipagem rápida já é largamente utilizada na indústria, gerando modelos de produtos que saem diretamente dos desenhos CAD dos computadores para uma impressora especial, que utiliza polímeros ao invés de tinta. Os modelos são construídos camada por camada, já que o polímero endurece rapidamente.

Agora, a empresa de aviação Lockheed Martin, Estados Unidos, levou o conceito um pouco adiante, utilizando-o como uma técnica de fabricação rápida: em apenas 18 meses seus engenheiros projetaram e construíram o P-175, um avião não tripulado que foi quase inteiramente construído nessas "impressoras" especiais.

O P-175, apelidado de "Polecat" (esquilo voador), pesa 4 toneladas e mede 28 metros de ponta a ponta de suas asas. Segundo a empresa, 90% do avião é constituído de compósitos e a maioria de suas peças foi fabricada utilizando-se a técnica de prototipagem rápida 3-D.

Além da rapidez do desenvolvimento e produção, um avião "impresso" tem o potencial de custar muito mais barato do que os aviões tradicionais, mesmo os não tripulados atuais, cujas peças são construídas individualmente, utilizando inúmeras máquinas diferentes.

Autor(es): Inovação Tecnológica

facebook      twitter      google+

Automação Industrial
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Automação Industrial