Na semana passada, a Renault do Brasil anunciou que em 2006 contratará um total de 1.000 funcionários. Desses, 350 já integram o quadro de pessoal da montadora, alocados principalmente na linha do Novo Mégane.

Os outros 650 serão contatados para atuar na linha do Mégane Grand Tour, que chega ao mercado até o final desse ano e do Logan, previsto para o próximo ano. Até julho, o número de funcionários da empresa chegava a 3.100. Além disso, estima-se que ao final do ano a fábrica da Renault em São José dos Pinhais (PR) deve atingir 60% de sua capacidade - até aqui estava em cerca de 35%.

Em 2007, a montadora planeja implantar o segundo turno. "Com o início do segundo turno de trabalho, além dos operadores também temos que contratar pessoal para as áreas de suporte, como supervisores, área de manutenção, logística, qualidade e engenharia", explica Carlos Magni, diretor de Recursos Humanos da Renault do Brasil. As novas contratações de engenheiros também levam em conta um fator relevante: o fortalecimento da equipe local de engenharia voltada para o desenvolvimento de produto.

As contratações e a ampliação do número de modelos fabricados no País estão ligadas ao plano Contrato 2009, anunciado no início do ano, que estabelece metas de crescimento e lançamentos de novos produtos para os próximos três anos. Serão cinco novos modelos, três já definidos: Novo Mégane, Mégane Grand Tour e Logan. A Renault pretende aumentar sua participação de mercado no Brasil, hoje em 2,8%, para 7% até 2009.

Autor(es): Usinagem Brasil

facebook      twitter      google+

Carreira Industrial
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Carreira Industrial