A maior empresa produtora de alumínio da Rússia, a Rusal, vai adquirir sua maior concorrente, a Sual, e os ativos de alumínio da Glencore para criar a líder mundial do setor, disseram ontem à Reuters duas fontes próximas ao negócio. A transação, que deve ser finalizada em outubro e criará uma companhia com valor de aproximadamente US$ 30 bilhões, vai confirmar o renascimento da Rússia como uma potência mundial em energia e commodities estratégicas após seu colapso econômico pós-soviético.

“A nova companhia será a maior produtora de alumínio do mundo, com produção de 4 milhões de toneladas por ano, e também será a maior produtora de alumina, com produção de 11 milhões de toneladas”, informou uma fonte. Rusal, Sual e a suíça Glencore preferiram não comentar o assunto. A Rusal é a terceira maior produtora de alumínio do mundo atrás da Alcoa, dos EUA, e da Alcan, do Canadá. O Financial Times estimou o valor do acordo em US$ 30 bilhões e afirmou que a companhia combinada será presidida por Brian Gilbertson, presidente da Sual, e dirigida por Alexander Bulygin, que é presidente-executivo da Rusal. Fontes no setor bancário disseram à Reuters que o UBS e o JP Morgan estão assessorando o acordo. Os bancos não quiseram comentar a informação.

A Rusal produziu 2,8 milhões de toneladas do metal no ano passado, enquanto a Sual produziu 1,1 milhão de toneladas. A Rusal afirmou que planeja elevar a produção para 5 milhões de toneladas até 2013 e a Sual quer atingir 2,2 milhões de toneladas até 2012. Segundo o acordo, a Rusal ficará com 64,5% da nova companhia, a Sual deterá 21,5%, e a Glencore, 14%.

Autor(es): Reuters - Gazeta Mercantil

facebook      twitter      google+

Comércio Internacional
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Comércio Internacional