Liderança regional eletromecânicaA WEG lidera o ranking GRANDES & LÍDERES 2006, publicação da revista Amanhã, com a maior receita bruta do setor Eletromecânico e figura na décima sexta posição entre as 500 maiores do Sul.

Além da lista das 500 maiores empresas do Sul, a edição completa de GRANDES & LÍDERES mostra quais são as 100 maiores do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e do Paraná. E aponta quem são as líderes em tamanho e rentabilidade em 25 setores da economia da região.

Entre as 100 líderes do estado, a WEG está em sexto lugar no ranking geral - elaborado pela PricewaterhouseCoopers, uma das maiores empresas de auditoria do mundo - que identifica as empresas com os maiores VPG (Valor Ponderado de Grandeza), um indicador exclusivo de GRANDES & LÍDERES. O projeto chega a sua 16ª edição no ano em que a revista Amanhã completa duas décadas de história.

O câmbio desfavorável para as exportações, combinado com a crise de rentabilidade da agricultura, afetou o desempenho das 500 maiores empresas da Região Sul em 2005. "Não tem mágica. Em um ano em que as receitas em geral cresceram pouco ou até estagnaram, os lucros só poderiam ter aumentado por meio da redução de custos. Analisando-se os dados do ranking, pode-se dizer que muitas empresas do Sul fizeram esse esforço em 2005", explica Rogério Rocha, diretor da filial gaúcha da PwC, a consultoria que dá respaldo técnico a GRANDES & LÍDERES.

Com as exportações remunerando menos, as empresas que mais se destacaram no Sul em 2005 foram aquelas que concentraram suas vendas no mercado interno. O setor financeiro - representado, basicamente, por bancos, seguradoras e financeiras - apresentou a melhor rentabilidade: 21,6% sobre a receita líquida, em média. Em seguida vieram as companhias de energia e petróleo, com uma rentabilidade de quase 16%. Já nos segmentos que dependem das exportações, as empresas que figuram no ranking de Amanhã apresentaram índices bem inferiores.

O Grupo Gerdau manteve o título de maior empresa da Região Sul, conquistado em 2004 - quando ultrapassou o Grupo Ipiranga. Ao todo, a siderúrgica apresentou um Valor Ponderado de Grandeza, ou VPG, de R$ 15,7 bilhões, 15% superior ao do ano anterior. A Ipiranga permaneceu na vice-liderança, com um VPG de R$ 12,3 bilhões.

Autor(es): Marketing - WEG

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas