A Cofap está em fase de conclusão de investimento de R$ 10 milhões em sua unidade de camisas de cilindros, em São Bernardo do Campo (SP), para atender contrato fechado com a Ford nos Estados Unidos. O investimento permitirá o aumento de 16% na capacidade produtiva da fábrica, o equivalente a 2,3 milhões de peças ao ano.

Integrante do grupo Magneti Marelli, a Cofap vai fornecer camisas de cilindro para a Ford dos EUA por dez anos para a fabricação do motor Ford Duratec, que será usado em diferentes modelos. A entrega do material, que levou cinco meses para ser desenvolvido, permitirá incremento de US$ 7 milhões no faturamento anual da fábrica, o que equivale a aumento de 15%. Além da Ford, a Cofap também atende a GM, a Cummins e a fabricante de barcos Mercury Marine, nos Estados Unidos.

As exportações representam 89% dos negócios da unidade de camisas de cilindros porque este tipo de peça é usado apenas em automóveis com bloco de motor em alumínio, pouco utilizado no Brasil, onde blocos de ferro fundido são mais comuns. Honda e Toyota, que usam o bloco em alumínio no País, importam o produto.

No mercado brasileiro, as camisas de cilindro são destinadas apenas a motores de grande porte, como caminhões, tratores e ônibus. Os principais clientes nesta área são a Volvo, a DaimlerChrysler, a Cummins e a fabricante de motores a diesel MWM. A unidade de camisas de cilindro representa 17% dos negócios da Cofap, que faturou R$ 287 milhões no ano passado.

Autor(es): Valor Econômico

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia