As empresas de autopeças devem acompanhar o ritmo das montadoras e crescer em 2007. O Sindicato Nacional da Indústria de Componentes Automotivos (Sindipeças) projeta crescimento de 3,9% no faturamento do setor em 2007, para US$ 29,5 milhões. Atualmente 61% da receita do segmento é gerada pelas vendas diretas às montadoras. Mas outros fatores, como o aumento do índice de nacionalização de peças nos automóveis, além do crescimento do mercado de reposição (responsável por 11% da receita do setor) também deverão contribuir para a expansão do setor.

"Montadoras como Honda e Toyota começaram a atuar no Brasil com índices baixos de nacionalização de peças, mas com a busca de redução de custos essas companhias estão mudando essa relação", avalia o diretor da Trevisan Consult, Olivier Girard. O setor de autopeças também trabalha com previsão de crescimento nas exportações.

A projeção do Sindipeças é de que as exportações do setor somem US$ 9,2 bilhões em 2007, 4,5% acima do total previsto para 2006. Os investimentos do setor, por sua vez, devem somar US$ 1,3 bilhão, mesma cifra deste ano.

Autor(es): Monitor Mercantil

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia