O presidente da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), Roger Agnelli, evitou falar nos percentuais de reajuste de preços que estão sendo negociados com os compradores de minério de ferro.

As negociações já foram abertas e devem apontar para uma alta de preços, devido à demanda aquecida puxada pelo mercado chinês.

“O preço vai ser estabelecido com base no mercado: na demanda e na oferta. E o mercado está crescendo, a demanda está forte”, disse o presidente da Vale.

Segundo o executivo, o crescimento da oferta ainda é um desafio, citando a projeção de alta de 14% na produção de minério de ferro da Vale para o ano que vem.

Em 2006, a mineradora estima produzir 264,4 milhões.

Já em 2007, a produção deve atingir 300 milhões de toneladas.

“É uma gigantesca mina por dia” , comentou o executivo.

Agnelli acrescentou ainda que a necessidade da maior oferta de minério esbarra na dificuldade dos fornecedores atenderem à maior demanda.

Autor(es): Valor Online

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia