Google
Matérias, artigos e empresas relacionados a Manutenção e Suprimentos para a indústria
Esqueci minha senha

Vale tem projeto para reduzir emissões em Vitória

Mais notícias relacionadas a meio ambiente:

Lubrificantes Fênix minimiza impacto com oxidação térmica
A preocupação com o meio ambiente está no DNA da empresa desde sua fundação.


Empresas de biotecnologia representam Brasil na Bio 2013
Maior convenção do setor acontece em abril nos EUA


Para que servem as cortinas de lodo
Também conhecidas como barreiras de lodo, são usadas para evitar que sedimentos de construção poluam ...


De Vitória

A Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) está investindo mais de R$ 28 milhões por ano para reduzir a emissão de particulados na região de Vitória. A estas cifras a mineradora soma mais de R$ 13,8 milhões em investimentos sociais em 2005, concentrando esforços para reverter a imagem de grande poluidora no Espírito Santo. A Vale está instalada no complexo industrial e portuário de Tubarão, que abriga também a Companhia Siderúrgica de Tubarão (CST) e a Petrobras. Mesmo sendo uma das maiores empregadoras do setor privado capixaba, com mais de 67 mil empregos diretos e indiretos gerados, a companhia é alvo de ações judiciais movidas por cidadãos e associações de moradores.

Cerca de 81 mil pessoas vivem na região da praia de Camburi, na Grande Vitória (ES). Boa parte da praia é imprópria para banho por causa da poluição causada pelo despejo de esgoto em canais e direto no mar. Uma poeira escura costuma cair sobre casas e prédios. O problema da poeira atinge outras partes da Grande Vitória, mas é mais intenso na região de Camburi.

Romildo Fracalossi, gerente de meio ambiente, saúde e segurança do trabalho da Vale em Vitória, afirma que a poeira gerada pela empresa não é prejudicial à saúde, é composta apenas de minério de ferro e não pode ser inalada. Porém, Sueli Passone Tonini, diretora técnica do Instituto Estadual de Meio Ambiente (IEMA), diz que não existem estudos conclusivos sobre a perniciosidade da poeira de minério: “É difícil afirmar que ela não faz mal. É possível que ela agrave problemas respiratórios, provoque reações alérgicas, além de causar stress às pessoas que convivem com o problema”.

O instituto desenvolve em parceria com a Universidade Federal do Espírito Santo um estudo que deve, no prazo de dois anos, fornecer dados técnicos à entidade para o estabelecimento de taxas máximas de emissão do sedimento.

O relatório anual do IEMA em 2005 classifica como boa a qualidade do ar em toda a Grande Vitória, inclusive na região de Camburi, levando em conta as substâncias prejudiciais à saúde estabelecidos nos padrões nacionais do Comitê Nacional do Meio Ambiente (Conama).

Segundo Fracalossi, a participação aproximada da Vale no total da poeira que incomoda tanto os capixabas oscila de 20% a 30%. Para o IEMA, esses dados ainda são estimativas imprecisas que só com a conclusão do estudo mais profundo poderão ser confirmados. “Nossa proposta é conhecer o DNA da poeira: de onde veio e qual sua composição”, afirma Tonini. A CVRD apóia a iniciativa do Instituto.

A Vale do Rio Doce pretende investir R$ 221 milhões nos próximos três anos para suprimir sua emissão de particulados. Investiu R$ 4 milhões no desenvolvimento de um substância para ser aspergida no minério impedindo-o de gerar poeira, sem aumentar a umidade do produto, o que poderia desvalorizá-lo. A companhia possui em operação 65 filtros de manga, que funcionam como coadores de café, 26 lavadores de gases e 16 precipitadores eletroestáticos, que conseguem impedir a emissão de até 99% de poeira no ar. A aspersão de água é feita em todo o processo de locomoção do minério, desde a chegada dos vagões.

A empresa espera diminuir em 4% a emissão de partículas sedimentáveis nos próximos anos, mesmo ampliando a produção nas sete usinas de pelotização construindo uma oitava unidade. Em 2005, a CVRD produziu 27,8 milhões de toneladas de pelotas de ferro em Tubarão, o que faz do Espírito Santo o maior pólo de granulação de minério para exportação no mundo. (T.C.).

Assessoria de Imprensa

facebook      twitter      google+

* campos obrigatórios

Outras notícias relacionadas a meio ambiente:

ABNT lança norma sobre manufatura reversa de eletroeletrônicos

Nesta sexta-feira (19 de abril), a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) apresenta em São Paulo a norma ABNT NBR 16156:2013 - Resíduos de equipamentos eletroeletr ...
Desenvolvimento econômico sustentável

O termo desenvolvimento econômico sustentável refere-se ao saldo de crescimento econômico junto com as necessidades sociais e ambientais. Para que o crescimento econômico seja considerado sustent ...
Como funciona um sistema de esgotos

Um sistema de esgoto de águas residuais move o material isolado a partir de seu ponto de origem, de modo que possa ser eliminado ou tratado. Existem três principais ...
Prós e contras de sacolas reutilizáveis

Com tantos problemas ambientais que assolam o planeta, o ideal seria que todas as pessoas contribuíssem para evitar a poluição originada pelo acúmulo de lixo, especialmente por ...
Poluição causada por produtos plásticos

O plástico tornou-se um produto essencial para as pessoas ao redor do mundo. Desde a sua descoberta por Alexander Parkes em 1852, tem sido um dos produtos mais usados ...
O que é biorremediação

A biorremediação é um método, dentro do campo da biotecnologia, criado para impedir as crescentes ameaças provenientes de formas graves de poluição ambiental. Como o nome sugere ...
Ministro da Economia alemão ainda se opõe a licenças de emissão de carbono

Ministério da Economia da Alemanha continua em oposição a um plano da União Europeia para conter um excesso de oferta de licenças no maior mercado mundial ...

Meio Ambiente
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Meio Ambiente


Veja na Agenda de Feiras e Congressos
Veja na Agenda de Feiras e Congressos

Google