A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis autorizou a Transportadora Meio Norte a construir o Gasoduto Meio Norte, que interliga Pecém (CE) a São Luís (MA), passando por Teresina (PI). A autorização, publicada no Diário Oficial da União, permitirá a implantação de um gasoduto de 948 quilômetros com capacidade de transporte de 5,035 milhões de metros cúbicos diários. O investimento previsto para o empreendimento é da ordem de R$$ 2,3 bilhões.

De acordo com Victor Samuel da Ponte, diretor do Banco do Nordeste do Brasil, a construção do gasoduto já estava nos planos da Petrobras e não deve trazer nenhum impacto direto nas negociações entre a estatal e a siderúrgica Ceara Steel com relação ao preço do gás. Segundo ele, a Petrobras tem intenção de interligar toda a rede de gasodutos do País e essa é apenas uma etapa do processo. “Isso não afeta em nada a negociação que está transcorrendo entre a Petrobras e a Ceara Steel. Mas de toda forma, a ampliação do gasoduto rumo ao Maranhão é algo muito bom, vai atingir mais amplamente o Estado, beneficiando os parques industriais ao longo do caminho do gasoduto, principalmente Sobral, que já tem um parque industrial implantado”, considera.

É o que também pensa o presidente da Cegás, José Rêgo Filho. Para ele, a implantação do gasoduto irá possibilitar o atendimento a cidades importantes nos estados atingidos, que terão oportunidade de receber gás por meio de um gasoduto fixo. “É uma alternativa muito importante para o Ceará, o Piauí, o Maranhão e também para o Rio Grande do Norte. Muitas cidades nestes estados poderão passar a contar com o GNL (Gás Natural Liquefeito) que chega ao Pecém”, observa.

Autor(es): Assessoria de Imprensa

facebook      twitter      google+

Petróleo & Gás
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Petróleo & Gás