Exportação de máquinas e equipamentos registra a maior altaApós a desvalorização cambial em 1999, os fabricantes brasileiros de máquinas e equipamentos decidiram reforçar sua estratégia no mercado externo. Desde então, como conseqüência, a aposta tem dado bons resultados. É o que informa os indicadores da Abimaq – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos.

Pelos dados apurados pela Abimaq, o volume de exportações de máquinas e equipamentos nacionais registrou um crescimento de 30,3% entre os meses de janeiro e agosto de 2003, o que representa um volume de US$ 3,05 bilhões. Em relação aos últimos 12 meses, o setor já acumulou US$ 4,41 bilhões, um recorde em toda a indústria do ramo.

“Trata-se de um crescimento expressivo das exportações, enfatizando o esforço do fabricante brasileiro de máquinas e equipamentos que, após a desvalorização cambial de 1999, foi em busca do mercado externo e da competitividade necessária. Esta iniciativa contribuiu para a relevância do setor, que é o segundo maior exportador industrial brasileiro”, declara Luiz Carlos Delben Leite, presidente da Abimaq.

Outro fator que contribuiu para o aumento das exportações, de acordo com o presidente, foi o aprimoramento tecnológico, que conferiu um nível de qualidade bastante elevada aos bens de capital mecânicos. Diante disso, também houve um aumento na participação da indústria local no consumo aparente de máquinas e equipamentos. De janeiro a agosto de 2002, o índice registrou 61%. No mesmo período de 2003, cresceu para 63,76%.

Os Estados Unidos foram os maiores compradores de máquinas e equipamentos brasileiros (US$ 949,76 milhões), seguidos da Argentina (US$ 242,19 milhões), Alemanha (US$ 237,07 milhões), México (US$ 193,51 milhões), Reino Unido (US$ 184,71 milhões) e China (US$ 130,84 milhões).

Sobre as importações, foi revelada uma queda de 14,9% até agosto de 2003 em comparação a igual período de 2002. Com este resultado, continua diminuindo o déficit da balança comercial do setor, que caiu de US$ 2 bilhões em 2002 para US$ 663,147 milhões em 2003, uma redução de 67,22%. Já o faturamento global até agosto de 2003 foi de R$ 22,50 bilhões, um crescimento de 4,53% em comparação a 2002.

Investimento nas exportações – A Abimaq e a Apex-Brasil – Agência de Promoção de Exportações – lançaram 3 projetos de promoção comercial de equipamentos para a indústria de plástico, metal-mecânica e agrícola, com investimento de R$ 15 milhões.

Dessa forma, esses setores da indústria pretendem aumentar o número de empresas exportadoras, diversificar os produtos vendidos no mercado internacional e favorecer o aperfeiçoamento tecnológico dos produtos, visando a demanda externa. Com esses 3 novos projetos, a expectativa é que o crescimento das exportações desses setores seja de 19% até 2005.

“O início desses projetos é da maior importância para os associados, ao destinar recursos financeiros para atividades que têm o objetivo fundamental de estimular as exportações do setor. Os resultados anteriores mostram o quanto a parceria é promissora, refletindo, em parte, o crescimento das exportações do setor”, afirma o presidente da Abimaq.

Autor(es): Andréa Malta

facebook      twitter      google+

Máquinas & Equipamentos
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Máquinas & Equipamentos