A siderúrgica indiana Tata Steel negou os boatos de que elevaria a qualquer momento sua oferta pela companhia anglo-holandesa Corus, fruto da disputa com a brasileira Companhia Siderúrgica Nacional (CSN).

Um Porta-voz da indiana afirmou que “a informação não tem base nenhuma”. O jornal Economic Times, da Índia, chegou a publicar que a empresa elevaria sua oferta para até 600 centavos de livra por ação da Corus.

A notícia afetou a cotação das ações de ambas companhias. Na Bolsa de Mumbai, os papéis da Tata fecharam em queda de 1,67%, enquanto os da Corus subiram cerca de 1,1% no mercado londrino. Na bolsa paulista, as ações da CSN caíram 0,49%.

A Tata foi a primeira a lançar uma proposta pela Corus e sua oferta está em 500 centavos de libra por ação. A CSN, por sua vez, ofertou 515 centavos de libra por ação, o que significa avaliar a siderúrgica em 4,9 bilhões de libras.

As notícias veiculadas no indiano Economic Times, diziam que a Tata estuda aumentar sua proposta para 530 centavos de libra por ação. Outro boato diz que o conselho de administração da empresa deu autorização para a proposta chegar a 600 centavos de libra por ação.

Autor(es): Monitor Mercantil

facebook      twitter      google+

Comércio Internacional
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Comércio Internacional