O Grupo Votorantim recebeu autorização nessa sexta-feira do órgão responsável pelo controle da concorrência na Colômbia para disputar a compra de participação na siderúrgica Acerias Paz del Rio. A Arcelor Mittal já conseguiu a autorização para participar do leilão, mas a autoridade de defesa da concorrência vetou a participação da Gerdau, que também havia manifestado interesse em adquirir a segunda maior siderúrgica da Colômbia.

A Gerdau recorreu da decisão do órgão, que levou em conta sua posição de controle da Diaco e da Siderúrgica del Pacífico (Sidelpa), ambas na Colômbia. O controle dessas duas empresas faz da Gerdau a maior produtora de aço do país, o que a impede, pelos critérios do órgão regulador, de lançar uma oferta pela Paz del Rio.

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) é outra brasileira interessada na colombiana. A Paz del Rio já era indicada como “plano B”, desde que a CSN foi disputar a Corus em leilão, com a indiana Tata Steel. A CSN, porém, ainda não obteve o sinal verde da autoridade de concorrência para participar da disputa.

O governo colombiano, em conjunto com um grupo de 6.700 trabalhadores e um grupo de acionistas não identificados, que detêm conjuntamente uma participação de 51,9% na Acerias Paz del Rio, venderão sua participação por um preço mínimo de US$ 192 milhões. Além da siderúrgica, a Paz del Rio possui também minas de coque e de minério de ferro.

Autor(es): Monitor Mercantil

facebook      twitter      google+

Comércio Internacional
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Comércio Internacional