Google
Matérias, artigos e empresas relacionados a Manutenção e Suprimentos para a indústria
Esqueci minha senha

Suíça Glencore contesta nacionalização na Bolívia

Mais notícias relacionadas a comércio internacional:

Taiwan: mercado promissor de produtos siderúrgicos
Cenário dos laminados planos é dominado pela China Steel Corporation (CSC), única empresa com usinas ...


O que são exportações invisíveis
Também conhecidas como exportações intangíveis, incluem pagamentos, licenciamento e repatriação de lucros entre empresas.


Camex anuncia redução de imposto de importação até 2014
Máquinas e bens de informática não produzidos no Brasil


Uma porta-voz da mineradora suíça Glencore disse que a nacionalização de sua unidade na Bolívia, decretada hoje, “viola” os direitos da empresa. “Vamos buscar meios de contestar a decisão, porque agimos de acordo com as leis bolivianas e internacionais”, disse uma porta-voz da empresa.

O governo da Suíça pediu que a Bolívia honre seus acordos internacionais. Segundo uma porta-voz do governo, a Suíça assinou em 1991 com a Bolívia um pacto de proteção ao investimento, pelo qual a nacionalização deve resultar em indenização ao investidor.

O presidente boliviano, Evo Morales, anunciou nesta sexta-feira a nacionalização da unidade Vinto, da Glencore. “Quero dizer que estamos recuperando as companhias do Estado”, disse Morales, segundo a agência oficial de notícias ABI. De acordo com o ministro das Minas e Metalurgia da Bolívia, Jose Guillermo Dalence, a Vinto deteria um monopólio da produção de estanho na Bolívia, acrescentou a ABI.

A Vinto era controlada pela subsidiária Sinchi Huayra, da Glencore, que também opera cinco minas nas regiões de Oruro e Potosi na Bolívia. A fundidora de Vinto trata o minério da Sinchi Huayra e das minas de terceiros. A ABI não informou se as cinco minas da Sinchi Huayra estão incluídas na nacionalização. De acordo com o site da Glencore, a Sinchi Huayra produz 241 mil toneladas de concentrado de zinco por ano, 15 mil toneladas de concentrado de chumbo e 12 mil toneladas de estanho e tem 3.427 funcionários.

Em maio de 2005, Morales nacionalizou o setor de petróleo e gás da Bolívia, prometendo assumir outras companhias privadas no setor de transporte e refinarias, além de elevar os impostos e royalties (valor pago ao detentor de uma marca) sobre a produção. Hoje, Morales criticou a ortodoxia econômica de livre mercado do “neoliberalismo” e declarou a “nacionalização de todos os recursos naturais do país” como parte de sua política “antiimperialista”, segundo a Associated Press.

Morales também disse que todas as empresas de propriedade de Sanchez de Lozada, derrubado da presidência em 2003 em meio aos violentos protestos dos quais Morales foi um dos líderes, serão nacionalizadas. As informações são da agência Dow Jones.

Agência Estado

facebook      twitter      google+

* campos obrigatórios

Outras notícias relacionadas a comércio internacional:

Importação de produtos químicos da Índia

A indústria química indiana está em franca expansão. O setor proporciona hoje um grande volume de negócios dentro e fora do país. Produtos químicos ...
Pesquisa mostra recuperação da indústria chinesa

A produção industrial na China melhorou neste mês de outubro, dando sinais de que uma recuperação pode estar tomando forma depois de uma queda acentuada da segunda ...
Definição de certificado de origem

O certificado de origem é um documento importante no comércio internacional que atesta que os bens em um embarque de exportação específico são inteiramente obtidos, produzidos, fabricados ...
Diferença entre marca de serviço e marca registrada

Se você fabrica um produto ou oferece um serviço, provavelmente quer que sua empresa tenha uma identidade única para permitir que seus clientes saibam a origem do produto ou ...
Modelos de comércio internacional

Modelos de comércio internacional têm sua origem na teoria da vantagem absoluta apresentada por Adam Smith, que demonstrou que era benéfico para um país se especializar ...
Déficit em químicos alcança US$ 12,0 bi no primeiro semestre

As importações brasileiras de produtos químicos totalizaram mais de US$ 19,4 bilhões no primeiro semestre de 2012, enquanto as exportações somaram US$ 7,4 bilh ...
China pretende criar zona de conversão da moeda

A China planeja criar uma zona especial para experimentar com a convertibilidade da moeda em Shenzhen (foto), cidade em que introduziu as principais reformas econômicas há três d ...

Comércio Internacional
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Comércio Internacional


Veja na Agenda de Feiras e Congressos
Veja na Agenda de Feiras e Congressos

Google