Segundo dados da Aneel - Agência Nacional de Energia Elétrica, em 2007, terão início a construção de 54 novas PCHs (Pequenas Centrais Hidrelétricas), subsidiadas pelo Programa de Incentivo a Fontes Alternativas (Proinfa), e outras 14 usinas construídas com recursos privados.

A Koblitz - empresa que atua na área de geração e co-geração de energia - que investiu cerca de R$ 10 milhões em PCHs planeja repetir esse volume em 2007, além de participar da construção de mais cinco usinas em 2007. Já estão confirmadas e licenciadas as obras de Buriti (MS), Paranatinga II (MT) e Capadão do Sul (MS), com obras previstas para o primeiro semestre.

A Brascan Energética deve participar da construção de cinco PCHs com obras previstas para 2007 e 2008. A empresa considera que os investimentos em PCHs são mais vantajosos por razões ambientais, já que têm menor impacto, e por saírem mais rápido do papel do que grandes empreendimentos hidroelétricos, de acordo com a assessoria de imprensa da Brascan.

A norte-americana AES tem planos de implantar seis novos projetos de PCHs no Estado do Rio de Janeiro e em Minas Gerais, além da reativação de outros quatro empreendimentos em São Paulo. Atualmente, a empresa opera cinco PCHs em Minas Gerais por meio da AES PCH Minas, subsidiária da AES Tietê, que também possui em seu portfólio a PCH Mogi-Guaçu (7,2 MW, SP). De acordo com informações da assessoria de imprensa, o grupo ainda não fechou o cronograma e nem o montante de investimentos dos projetos.

Autor(es): DCI

facebook      twitter      google+

Energia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Energia