O volume de produção de alumínio primário no Brasil acumulou 142,3 mil toneladas no mês passado, volume 4,6% superior ao produzido em igual período de 2006. O resultado “sustenta a última previsão que indica um crescimento de 3,5% da produção em 2007”, destaca a Associação Brasileira do Alumínio (Abal).

A expectativa da entidade é de que até o final do ano as empresas do setor produzam 1,661 milhão de toneladas de alumínio primário. Até agosto, a produção nacional é de 1,098 milhão de toneladas, expansão de 3,1% em relação aos oito primeiros meses de 2006.

O principal destaque individual da pesquisa divulgada hoje pela Abal é a Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), com produção de 39,8 mil toneladas em agosto, uma expansão de 16% ante igual período de 2006. Na comparação anual, a produção da companhia soma 295,7 mil toneladas, alta de 9,7% ante o ano passado.

A maior produtora de alumínio primário do Brasil ainda é a Alumínio Brasileiro (Albras), empresa controlada pela Companhia Vale do Rio Doce e pela Nippon Amazon Aluminium Company, com 306,3 mil toneladas produzidas nos oito primeiros meses deste ano. No mês passado, no entanto, a maior produtora já foi a CBA (SP), com produção levemente superior às 39 mil toneladas produzidas pela Albras. (André Magnabosco - InvestNews)

Autor(es): Investnews

facebook      twitter      google+

Suprimentos Industriais
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Suprimentos Industriais