O Grupo Gerdau concluiu uma nova etapa no processo de alongamento do perfil da dívida da Gerdau Açominas, empresa responsável pelas operações siderúrgicas no Brasil, com a colocação da segunda parcela do programa de notas de recebíveis de exportação no valor de US$ 128 milhões. O programa, cujo montante global é de US$ 400 milhões, tem como garantia as vendas futuras da Empresa para o exterior.

A demanda do mercado superou em mais de 30% o valor inicial proposto pela Empresa e as notas de recebíveis estão sendo adquiridas por fundos de investimento internacionais, empresas de seguros norte-americanas e instituições financeiras mundiais.

A segunda parcela do programa tem juros de 7,321% ao ano e vencimento final em abril de 2012 (oito anos). A amortização dos US$ 128 milhões será realizada trimestralmente a partir de julho de 2006. A operação foi avaliada pela agência de risco Fitch Ratings com classificação "BBB-".

"Embora o custo nominal seja de 7,321% ao ano, o custo efetivo final da captação foi de 6,798% ao ano, porque contratamos, em paralelo, um instrumento derivativo chamado de US Treasury Lock. Esse mecanismo protegeu a Empresa das variações do título da dívida do governo norte-americano, o qual é a base de cálculo para o custo final da operação", afirma o vice-presidente executivo de finanças e diretor de relações com investidores, Osvaldo Schirmer. A operação de securitização de recebíveis ficou com um custo que corresponde a 488 pontos-base abaixo do título da dívida brasileira de prazo equivalente e 292 pontos-base acima da taxa da nota do tesouro norte-americano de cinco anos.

A primeira parcela do programa de notas de recebíveis de exportações da Gerdau Açominas S.A., no valor de US$ 105 milhões, foi colocada no mercado em setembro de 2003.

No primeiro trimestre de 2004, as usinas Gerdau no Brasil exportaram 714 mil toneladas de produtos siderúrgicos, gerando US$ 220 milhões em receitas. O volume de exportações correspondeu a 43,8% das suas vendas físicas, as quais somaram 1,6 milhão de toneladas.

Autor(es): Assessoria de Imprensa da Gerdau

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia