Com a instabilidade do mercado ferroviário brasileiro, a MWL Brasil decidiu há alguns anos focar-se no mercado externo. Fabricante de rodas e eixos ferroviários, a empresa de Caçapava (SP) já obtém com a exportação 60% de seu faturamento, em grande parte com vendas para os mercados dos EUA, Canadá, México e Argentina.

"Agora, queremos conquistar novos clientes na Europa", diz Domingos José Minicucci, diretor de Tecnologia e Desenvolvimento da MWL. "Já fornecemos para a Inglaterra e estamos em fase de homologação de nossos produtos na Alemanha e Áustria".

Para tanto, a empresa, investiu US$ 6,5 milhões na aquisição de um desgaseificador. O novo equipamento - que entra em operação em 2008 - possibilitará reduzir o teor de hidrogênio do aço forjado, produzido na acearia própria da empresa. Assim, além de atender às normas européias, a MWL passará a contar com produtos considerados mais nobres.

METRÔ DE NOVA YORK – Em 2007, a MWL - que hoje emprega 320 pessoas - deve manter o mesmo patamar de faturamento obtido no ano passado. "Isso porque somos cada vez menos dependentes do mercado interno, que é muito oscilante", frisa Minicucci. Aliás, a empresa voltou-se ao mercado externo justamente em busca de estabilidade e contratos de longo prazo.

Para 2008, porém, a MWL espera crescimento de no mínimo 10%. Uma garantia de aumento dos negócios a empresa conseguiu obter recentemente: venceu a concorrência do metrô de Nova York. Maior metrô dos EUA, com 600 km de linhas, o metrô de Nova York já foi cliente da MWL entre 1998 e 2004, assim como o metrô de Chicago. "Agora, vencemos novamente a concorrência. Será um cartão de visitas para a MWL nessa empreitada de expansão da nossa participação no mercado mundial".

Autor(es): Usinagem Brasil

facebook      twitter      google+

Comércio Internacional
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Comércio Internacional