O lucro líquido da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) cresceu 122,69% de janeiro a setembro, para o recorde histórico de R$ 2,414 bilhões, e aumentou 109,19% no terceiro trimestre, para R$ 699,176 milhões, em comparação com idênticos períodos do ano passado. Contribuíram para o desempenho o forte aumento das vendas, a redução nos custos de produção siderúrgica e a melhora no resultado financeiro.

A CSN atingiu recorde histórico também de vendas nos nove primeiros meses deste ano, de 4 milhões de toneladas de aço bruto, 24% acima do volume do período janeiro-setembro de 2006. Na comparação entre os terceiros trimestres do ano passado e deste, as vendas subiram 6,90%, para 1,348 milhão de toneladas de aço bruto. As vendas foram puxadas pelo crescimento da economia, em especial dos setores atendidos pela CSN, como construção civil e automóveis.

A companhia produziu 4,074 milhões de toneladas de aço bruto e 3,656 milhões de toneladas de laminados no acumulado deste ano, com alta de 32,10% e de 23,85%, respectivamente, sobre igual intervalo de 2006. Como a CSN deixou de utilizar placas e bobinas compradas de terceiros, os custos de produção siderúrgica caíram 16% entre os terceiros trimestres do ano passado e deste, para R$ 1,170 bilhão.

Autor(es): Jornal do Commercio

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia