O município de Caruaru, no agreste do Estado, reforçará o parque fabril com a chegada da Alnor, indústria metalúrgica de origem paulista que produzirá lingotes de cobre, tarugos, perfis e vergalhões de alumínio. Resultado de investimento de R$ 20 milhões, a planta será construída no Distrito Industrial de Caruaru - Módulo 3, a partir deste ano.

Trata-se da primeira ação da empresa - pertencente às holdings Ducans Participações e Marlan Participações do Grupo Lamesa - no Nordeste. A negociação foi conduzida pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico por meio da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco - AD-Diper. Pernambuco disputou a unidade com os estados de Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Espírito Santo.

A Alnor ocupará uma área de dez hectares. A produção será destinada principalmente aos mercados do Nordeste e do Sudeste. A exportação será dirigida a países da América Central, através de agente distribuidor. De acordo com o diretor da empresa, Flávio Augusto do Canto, a contratação de funcionários se dará em três etapas: construção civil, produção de cobre e de alumínio. As três fases abrirão 500 vagas.

“O início da produção está previsto para dezembro deste ano e a plena capacidade de operação virá um ano depois. A mão-de-obra não será necessariamente especializada. O treinamento ocorrerá no próprio local de trabalho e será conduzido por nossa equipe técnica. A previsão de contratação será a partir de setembro. Inicialmente, teremos a contratação de mão-de-obra para construção civil”, adiantou Flávio Canto.

O executivo disse que Caruaru revelou-se uma opção interessante e estratégica para a indústria pela facilidade de escoamento da produção, relativa proximidade do Porto de Suape - para recebimento das matérias-primas importadas e para o processo de exportação -, existência de escolas técnicas para formação da mão-de-obra necessária ao processo produtivo e disponibilidade de terreno, com toda a infra-estrutura já instalada. Também contou pontos positivos o futuro fornecimento de gás natural, já assegurado pela Copergás.

Ampliação do distrito - No primeiro semestre deste ano a AD- Diper fechou convênio com a Prefeitura de Caruaru para promover a ampliação do Distrito Industrial do município. Para isso, foram garantidos investimentos da ordem de R$ 3 milhões. A verba possibilitou a ampliação da área do distrito de 220 hectares para 376 hectares. Além da Alnor, o condomínio de indústrias também deve abrigar, em breve, a Digimedia, que fabrica CDs, com um investimento de R$ 164 milhões e a geração de mil empregos diretos, e a Cemil, indústria da área de laticínios, que vai investir R$ 30 milhões e gerar 200 empregos.

Autor(es): Assessoria de Imprensa

facebook      twitter      google+

Comentários

23/12/10 às 17:28h
Camila Barros
Empresa: Laboratório de Engenharia Ambiental
A chegada dessa nova indústria e a promessa de vinda das demais será um importante reforço ao cenário econômico tanto do estado, quanto principalmente do município, de forma que agregará um importante diferencial a economia local: a imagem política e econômica da região frente ao mercado amplamente competitivo. Entretanto, Caruaru precisa organizar sua infra estrutura física, principalmente no setor de transporte (malha rodoviária urbana e rural), e melhorar a prestação de serviço de transporte coletivo,para que seja possível um fluxo contínuo de deslocamento da própria população existente e das possíveis migrações.

Camila Barros

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia