Segundo estudo do Departamento de Economia e Estatística da Abimaq/Sindimaq, a indústria de máquinas e equipamentos no Brasil deverá crescer entre 10 e 12% em 2008. O índice é levemente inferior ao registrado em 2007 (dados ainda não oficiais), quando o faturamento teria crescido 13,2% sobre o ano anterior.

A nova diretoria da Abimaq/Sindimaq, segundo seu presidente Luiz Aubert Neto, está lançando um plano - batizado de Abimaq 2022 - que pretende recuperar a competitividade da indústria brasileira de bens de capital. O objetivo do plano é que, até 2022, o Brasil - hoje o 14º fabricante mundial do setor - passe a ocupar a sétima colocação no ranking dos maiores fabricantes mundiais. Em 1980, o País ocupava a 5a. posição.

Dentro desse plano uma das prioridades será a de aumentar a presença da indústria nacional em outros países, principalmente nos da América Latina, cujo mercado supera a casa dos US$ 20 bilhões, o que corresponde a quase o dobro das exportações atuais do setor.

Autor(es): Usinagem Brasil

facebook      twitter      google+

Máquinas & Equipamentos
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Máquinas & Equipamentos