A ArcelorMittal, a maior siderúrgica mundial, anunciou ontem que seu lucro no quarto trimestre do ano passado avançou 2,7% em relação ao mesmo período do ano anterior devido o aumento dos preços e à expansão de sua produção na América Latina. O lucro líquido subiu para US$ 2,44 bilhões, ou US$ 1,71 por ação, ante US$ 2,37 bilhões, ou US$ 1,71 por ação, do mesmo trimestre de 2006.

O resultado superou a mediana das estimativas de sete analistas ouvidos em pesquisa realizada pela Bloomberg News, de US$ 2,39 bilhões. As vendas avançaram 21%, para US$ 28 bilhões, sendo que os volumes comercializados subiram quase 5%, para 28 milhões de toneladas.

Lakshmi Mittal, principal executivo da ArcelorMittal, recebeu em dezembro passado autorização para assumir o controle total da Acindar Industria Argentina de Aceros SA, o que fazia parte do plano de expansão da empresa em mercados emergentes. A ArcelorMittal está se concentrando nos países em desenvolvimento à medida que o crescimento econômico desacelera nos Estados Unidos, onde a empresa elevou seus preços durante o trimestre devido a custos referentes a matérias-primas e transporte.

"Eles registraram altas enormes nos custos e reajustes significativos em seus preços", disse Alan Coats, analista do HSBC Bank Plc em Londres. "Depois dessa chacoalhada, a questão será que tipo de lucros serão obtidos."

No primeiro trimestre deste ano, o lucro da ArcelorMittal antes de juros, impostos, depreciação e amortização ficará na faixa entre US$ 4,7 bilhões e US$ 5 bilhões, contra os US$ 4,3 bilhões registrados nos primeiros três meses de 2007, disse a siderúrgica. A faixa de lucro anual prevista para 2008, entre US$ 18,8 bilhões e US$ 20 bilhões, se confirmada, será inferior à estimativa do HSBC, de US$ 24,8 bilhões. (Bloomberg News - Gazeta Mercantil)

Autor(es): Gazeta Mercantil

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas