LIMA (Reuters) - A mineradora peruana Milpo afirmou que a segunda proposta de aquisição da brasileira Votorantim subvaloriza seu preço por ação, e rejeitou novamente a oferta.

Em carta publicada no site da instituição reguladora do mercado acionário peruano, a Milpo afirmou que seu conselho de diretores "mantém sua posição" expressa anteriormente neste mês e pede que os acionistas levem em consideração primeiro o desempenho e a perspectiva da mineradora antes de participarem da oferta pública.

"O conselho de diretores da Milpo mantém sua posição expressa em relatório enviado dia 4 de abril", afirmou a carta.

Em 4 de abril a Milpo afirmou que os "investidores deveriam saber que o atual preço por ação da Milpo é maior do que o que foi oferecido".

Na semana passada, a Votorantim elevou sua oferta para até 490 milhões de dólares, ou 3,33 dólares por ação, contra oferta inicial de 422 milhões de dólares, ou 2,87 dólares por ação.

Na quinta-feira, as ações da Milpo eram negociadas a 3,55 dólares na bolsa de Lima.

Se a oferta for bem sucedida, a Votorantim, terceira maior produtora mundial de zinco, deteria 51 por cento das ações em circulação da Milpo, obtendo controle efetivo da empresa.

A Milpo, que produz zinco, ferro e cobre, afirma que administra uma das minas com menor custo do mundo e grande equipe de exploração.

(Reportagem de Teresa Cespedes)

Autor(es): Reuters

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia