Mapal quer ser a maior fabricante de especiais da ALA Mapal quer ser o maior fabricante de ferramentas especiais da América Latina. "E estamos muito próximos desse objetivo", observa Sidney Pimenta Paiva, presidente da Mapal do Brasil.

Nesse sentido, a empresa apresentou oficialmente na semana passada a sua nova estrutura organizacional, que inclui a criação de novas áreas de Negócios e novos cargos. A gerência de Vendas passa a ser dividida em duas áreas: uma que responderá pelos mercados de MG, RS, PR e SC e exportações, que ficará a cargo de Flávio Adriano. A outra, que abrange os mercados de SP, RJ, Norte e Nordeste, terá Júlio César Tavares como gestor de Negócios.

Novidade na Área Técnica é a criação do cargo de Gestor de Produtos, para os quais foram contratados dois profissionais com grande experiência em usinagem: Antonio Maria (ex-Fiat e WHB) e Sérgio Olivaldo Rosa (ex-Bosch). A função principal dos gestores na nova estrutura - além de trazer a visão do cliente para dentro da empresa, já que por muitos anos estiveram do outro lado do balcão - é a de fazer chegar aos clientes todo o universo de tecnologias e aplicações do grupo Mapal.

A Gerência Técnica - que já existia - ganhou novas atribuições. Com a equipe de técnicos de Aplicação ampliada, irá atuar mais próxima dos clientes, tanto no suporte e pós-venda, como no apoio ao desenvolvimento de novas aplicações. À frente desse departamento, responsável também pelo treinamento dos clientes, está Rogério Silva.

CRESCIMENTO PLANEJADO - Sidney Paiva comenta que, entre outros objetivos, a nova estrutura permitirá à Mapal alcançar um crescimento mais orgânico. Ele explica que a empresa tem obtido excelentes taxas de crescimento nos últimos exercícios, porém a reestruturação possibilitará que o crescimento se dê de forma mais planejada, de acordo com os investimentos feitos na área industrial. "Em geral, as empresas buscam atingir um número. A Mapal também irá perseguir esse número, mas queremos que o resultado seja distribuído por todas as linhas de produtos, de acordo com o planejado".

Com a nova estrutura organizacional - batizada de Gestão Matricial -, ampliando os pontos de contato com o cliente, a Mapal busca também maior satisfação às necessidades dos clientes. "Como a gestão será integrada, acreditamos que ela levará maior valor agregado aos clientes", diz o presidente, acrescentando que "a reestruturação dará ao cliente maior conforto em contar com a nossa tecnologia e custo-benefício".

Paiva comenta que ao final do exercício fiscal de 2007 (concluído em setembro), estimava-se que a filial brasileira iria crescer em torno de 25%. "Essa reestruturação certamente irá maximizar nossos resultados e devemos crescer pelo menos 10% além do previsto inicialmente".

Autor(es): Usinagem Brasil

facebook      twitter      google+

Máquinas & Equipamentos
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Máquinas & Equipamentos