Em outubro de 2007, a Indústrias Romi anunciou que iria dobrar a capacidade de produção de peças fundidas e usinadas, com a construção de duas novas unidades. Com investimento previsto de R$ 230 milhões, as novas unidades ainda não tinham local definido de sua instalação. Na semana passada, a empresa divulgou que as novas unidades ficarão mesmo em Santa Bárbara D´Oeste (SP), onde a empresa já conta com nove unidades fabris.

Municípios vizinhos à Santa Bárbara estavam na disputa pelas novas unidades. "Não obstante a empresa ter suas unidades fabris no município, contribuiu para a nossa decisão de localização deste novo investimento o fato de a Prefeitura ter incluído a nossa empresa no Programa de Incentivo ao Desenvolvimento. Isso viabilizou a construção das novas plantas em Santa Bárbara", explica Livaldo Aguiar dos Santos, diretor-presidente da Romi.

As novas unidades permitirão à Romi dobrar a capacidade de produção de peças fundidas e usinadas, que é atualmente de 40 milhões de toneladas/ano. Serão aportados cerca de R$ 110 milhões na unidade de fundição e R$ 120 milhões na de usinagem, com a utilização de recursos próprios e de financiamentos a serem contratados. O projeto, cujo objetivo é elevar a produção para o mercado interno e externo, será concretizado em etapas, entre 2008 e 2011, e poderá resultar na criação de até 700 empregos diretos e 350 empregos indiretos.

Segundo Hermes Lago, diretor de Comercialização Máquinas-Ferramentas, as obras terão início em junho e em janeiro de 2009 a unidade já começa a fundir. A princípio serão 10 mil t/ano, com acréscimo de 15 mil t nos anos seguintes. A unidade de usinagem deve entrar em operação em janeiro de 2009. O maquinário para a fundição já havia sido encomendado no ano passado.

Novos Investimentos

- Além disso, a Romi investirá mais R$ 160 milhões até 2011, na ampliação de plantas industriais para aumentar a produção de máquinas-ferramenta e de máquinas para processamento de plástico. A primeira etapa dessa expansão, cujo aporte total é de R$ 210 milhões, já foi iniciada no segundo trimestre de 2006. Além da ampliação em 30% da capacidade da Unidade Fabril 16 (UF16), as obras têm o objetivo de concentrar toda a produção em um único local. Ao final do projeto, a capacidade de fabricação de máquinas industriais pela Romi deve saltar de 2.900 atualmente para cerca de 4.800 em 2011.

Autor(es): Usinagem Brasil

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas