Software reduz custos de desenvolvimento na FiatAo invés de utilizar quatro protótipos para validar um novo modelo de filtro de ar, a Fiat Automóveis precisou de apenas dois para chegar a um resultado satisfatório e, com isso, reduzir custos. O feito foi obtido com o emprego do software de simulação Sysnoise - desenvolvido pela belga LMS e distribuído pela Smarttech -, que permitiu também a montadora reduzir o tempo de desenvolvimento do produto, em cerca de 60%.

Marcelo Starling Braga, engenheiro analista de produtos da Fiat, conta que a mudança num dos suportes de fixação do motor de um veículo em desenvolvimento obrigou a uma redução no volume do filtro de ar e na adequação do filtro para a nova condição. Antes de decidir pelo uso da simulação, a montadora experimentou um protótipo cujo resultado dos testes ficou muito aquém do esperado. "Normalmente, teríamos utilizado o processo de tentativa e erro, mas, nesse caso, partimos para a simulação", afirma Braga ao revelar ainda que esta foi uma das primeiras aplicações da tecnologia no setor de Vibração e Acústica da Fiat no Brasil.

Segundo o engenheiro, os resultados obtidos com a simulação foram tão satisfatórios que a partir de agora este procedimento passa a ser rotina nos desenvolvimentos do setor. "Como as primeiras experiências mostraram boa eficiência, abrimos as portas para novos desenvolvimentos, como no caso de escapamentos", diz Braga.

Com o uso do Sysnoise, a Fiat realizou a simulação de três configurações diferentes de filtro de ar, até chegar no melhor modelo matemático. "Se não utilizássemos o programa, seria necessário produzir esses três protótipos e realizar dois testes com cada um deles para saber qual serviria", afirma Braga. "Isso demandaria muito mais tempo e dinheiro, pois com a ajuda do software, faremos testes de estrada com apenas um molde, para confirmar os resultados obtidos na simulação", diz.

Autor(es): Usinagem Brasil

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia