Faturamento da Mitsubishi Materials cresce 40%De janeiro a agosto de 2008, em comparação ao mesmo período de 2007, a Mitsubishi Materials aumentou em 40% seu faturamento na linha de ferramentas de corte para usinagem no Brasil. Nos últimos cinco meses, as vendas mensais tem registrado seguidos recordes. "Se a crise externa não afetar o mercado nacional, como ocorreu até aqui, iremos fechar este exercício com crescimento superior a 40%", afirma Valdir Reis, gerente Comercial da MMBR, filial brasileira da Mitsubishi Materials.

Confirmada essa performance, a empresa praticamente dobrará o faturamento em dois anos, já que em 2007 também registrou crescimento de 40% sobre 2006. Esse desempenho da seqüência a uma trajetória de crescimento ininterrupto da filial brasileira, desde sua instalação em 1998.

Na comemoração dos 10 anos da filial, realizada em 21 de setembro, na Amcham, em São Paulo, tanto o atual presidente, Dayshiro Miyazaki, como o anterior, Jun Aoki, lembraram que o faturamento da marca no Brasil deu um salto de 30 vezes nesta década (vale lembrar que antes do início da atuação direta, a marca contava com um distribuidor nacional). O número de funcionários, no mesmo período, saltou de 5 para 66.

Para continuar em ritmo ascendente, a MMC Metal do Brasil pretende intensificar os treinamentos e a capacitação das equipes técnicas interna e da rede de revendas, hoje formada por 16 distribuidores e 27 representantes. Outro projeto é a ampliação da capacidade local de produção de ferramentas especiais e semi standards. "Estamos trabalhando nesse sentido. Está nos nossos planos ampliar a capacidade de produção local, investindo diretamente ou em parceria com um de nossos fornecedores atuais", informa Reis.

No mercado externo, a Mitsubishi também está em ritmo de crescimento. A empresa - que está presente em mais de 60 países e planeja estar em breve entre as três maiores fabricantes de ferramentas de corte do mundo - está prestes a inaugurar uma fábrica no Japão que irá ampliar em 25% a capacidade de produção. "Essa nova fábrica de Tsukuba, que será inaugurada em janeiro, dobra a nossa capacidade de produção em relação a 2004", acrescenta Reis.

Autor(es): Usinagem Brasil

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia