A Mapal está realizando pesados investimentos no aumento da capacidade de produção. Estão sendo investidos recursos da ordem de 40 milhões de euros na expansão das fábricas na Alemanha. A planta da subsidiária Miller, em Altenstadt, onde são produzidas ferramentas rotativas de metal duro, está sendo duplicada. Já a fábrica de Pforzheim, da Mapal WWS, que fabrica ferramentas de PCD, está passando "por significativa expansão e reorganização da produção".

"É um investimento recorde do grupo", disse recentemente Dieter Kress, presidente mundial da Mapal, em reunião com todas as subsidiárias do grupo, realizada na Alemanha. Em 2007, foram investidos 25 milhões de euros, com destaque para o novo prédio da sede mundial, em Aalen, e na expansão e fortalecimento da rede de produção internacional e de serviços do grupo, onde se incluem as fábricas que o grupo mantém no Brasil, em Ibirité (MG) e Curitiba (PR).

Segundo o presidente mundial, os resultados dos investimentos realizados no período já foram sentidos no primeiro semestre, quando se registrou crescimento de 13% nas vendas. "A entrada de pedidos ficou um pouco acima desse saudável percentual", frisou, lembrando que as principais contribuições para esse aumento vieram do mercado asiático, com destaque para a China, seguida de Índia, Japão, Coréia e Taiwan. "Na Austrália, uma nova subsidiária mostra sinais interessantes. Os negócios nas Américas do Sul e Central começaram a acelerar de forma notável (com principal ênfase no Brasil e no México) e também houve boa contribuição da Europa Oriental para o sucesso do grupo", acrescentou.

Com isso, o quadro de funcionários global foi acrescido em 450 pessoas nos últimos dois anos em mais de 450 pessoas. De 2.800 empregados no final de 2006, o número de funcionários saltou para 3.250. Deste total, 2 mil estão na Alemanha, sendo 1.200 na sede, em Aalen. Em todo o mundo, o grupo reúne 27 empresas.

"A Mapal está preparada para o futuro", disse o presidente. "Com altos investimentos em novos produtos, serviço abrangente de engenharia e conceitos de produção recém-estruturados em todas as plantas principais, utilizaremos, totalmente e de forma lógica, as oportunidades de mercado na atual situação econômica".

Dieter Kress fez também a seguinte análise do atual exercício: "Iniciamos o ano financeiro com resultados respeitáveis. Fomos capazes de tirar total proveito das oportunidades de uma economia mundial estável em uma área ampla. Nossos feitos particulares nas áreas de engenharia, produtos e processos inovadores tiveram um papel importante nisso. Precisamos, é claro, prever que os preços em rápida elevação para o fornecimento de energia e matéria-prima e a crise financeira dos Estados Unidos terão um efeito de amortecimento da situação econômica no próximo período. Entretanto, acredito que atingiremos com sucesso o final de 2008 com um crescimento respeitável".

Autor(es): Usinagem Brasil

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia