A companhia canadense Ivanhoe Mines e a mineradora Rio Tinto afirmaram hoje que estão prontas para retomar as negociações com o governo da Mongólia sobre o projeto de cobre e ouro Oyu Tolgoi no país.

Entretanto, o governo pretende atualizar as leis sobre minerais em vigor antes de retomar as negociações sobre o acordo de investimento para o projeto Oyu Tolgoi. Foi formada uma comissão parlamentar que vai propor alterações à lei de mineral no país até 15 de novembro.

Um acordo preliminar, que foi retirado no início deste ano, concedeu à Mongólia 34% de participação no projeto. A Ivanhoe e a Rio Tinto, que detém 10% da empresa canadense, estimam que os custos para o desenvolvimento do Oyu Tolgoi sejam de até US$ 3 bilhões.

As companhias afirmaram que se reuniram com os principais representantes governamentais da Mongólia em setembro para negociar as etapas restantes e para obter aprovação parlamentar do projeto. A expectativa é que o projeto Oyu Tolgoi produza uma média de 440 mil toneladas de cobre e 320 mil onças de ouro por ano, durante 35 anos.

Autor(es): InvestNews

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia