Em conjunto com a apresentação do balanço do terceiro trimestre de 2008, o grupo Sandvik AB divulgou uma série de medidas a ser tomadas nos próximos meses. São medidas que, segundo a direção mundial do grupo, visam adaptar a capacidade de produção e custos à demanda, que se mostra enfraquecida em vários mercados. "A tendência negativa foi acelerada durante o início do quarto trimestre", informa o relatório divulgado pelo grupo.

O conjunto de medidas abrange as três Áreas de Negócios do grupo: Sandvik Materials Technology, Sandvik Construction and Mining e Sandvik Tooling.

Na Sandvik Materials Technology, diz o relatório, foi identificado um excesso global de 1.500 pessoas, cerca de 1000 destes em plantas da Suécia. Na semana passada, foi divulgado um aviso de redução de 900 postos de trabalho em Sandviken e 140 em Hallstahammar. Esse processo deve se estender ao longo dos primeiros seis meses de 2009.

Na Sandvik Mining and Construction foram encerrados contratos temporários de cerca de 600 pessoas a nível mundial. Outra medida foi o fechamento da planta de Perth, na Austrália, fabricante de equipamentos para perfuração de rochas, que mantinha um quadro de 50 funcionários. A produção será transferida para as plantas de Brisbaine, na Austrália, e Santiago, no Chile. O encerramento da atividades em Perth está previsto para 31 de janeiro de 2009.

Já na Sandvik Tooling a produção será reduzida no quarto trimestre, utilizando os acordos já existentes de horários flexíveis de trabalho e soluções semelhantes em unidades da Suécia e em outros países. Algumas unidades serão fechadas por duas a três semanas, enquanto outras vão adotar o regime de quatro dias de trabalho por semana. Além disso, contratos temporários, com quase 300 pessoas, serão encerrados.

"A tendência do mercado mundial é atualmente muito fraca. O declínio descrito em conjunto com o relatório relativo ao terceiro trimestre deteriorou-se significativamente em vários segmentos, principalmente nos relacionados com a indústria automotiva e de engenharia. Consequentemente, estas medidas foram consideradas necessárias, embora não possamos excluir a necessidade de medidas adicionais numa fase posterior", disse Lars Pettersson, presidente e CEO da Sandvik AB.

Autor(es): Usinagem Brasil

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas