Manutenção preditivaA manutenção preditiva muitas vezes é confundida com a manutenção preventiva, contudo, embora sejam semelhantes, possuem suas particularidades dentro do processo de controle de manutenção nas indústrias. Enquanto a manutenção preventiva planeja o reparo e inspeção das máquinas nas plantas antes que as falhas aconteçam, a preditiva coleta dados, faz a análise de todas as avarias e panes ocorridas anteriormente.

Com base nos estudos feitos, promove o plano de manutenção preditiva em que todas as possíveis falhas já estão previstas, bem como seu modo de reparo e período em que a manutenção deverá ocorrer sem que atrapalhe o andamento da produção. O objetivo final das ações de manutenção preditiva é a execução da manutenção em um ponto agendado no momento em que a atividade de manutenção é mais rentável e antes que o equipamento perca desempenho dentro de um limite estabelecido de produção, levando em conta quantidades e prazos.

Para avaliar a condição do equipamento, a manutenção preditiva utiliza ensaios não destrutivos, como as tecnologias de análise de infravermelho, acústica parcial, análise de vibrações, análises e medições de nível sonoro, análise de óleo e outros testes específicos on-line. Novos métodos nesta área incluem a utilização de equipamentos de medidas reais, em combinação com a medição do desempenho do processo, mensurado por outros dispositivos, para acionar as condições de manutenção. Isso acontece coma de sistemas automatizados de processos. Com o auxílio desses sistemas, as medições são muitas vezes ancoradas por redes de sensores sem fios a fim de reduzir o custo de fiação.

Manutenção preditiva com termografiaPara avaliar a condição do equipamento, a manutenção preditiva utiliza ensaios não destrutivos, como as tecnologias de análise de infravermelho, acústica parcial, análise de vibrações, análises e medições de nível sonoro, análise de óleo e outros testes específicos on-line. Novos métodos nesta área incluem a utilização de equipamentos de medidas reais, em combinação com a medição do desempenho do processo, mensurado por outros dispositivos, para acionar as condições de manutenção. Isso acontece coma de sistemas automatizados de processos. Com o auxílio desses sistemas, as medições são muitas vezes ancoradas por redes de sensores sem fios a fim de reduzir o custo de fiação.

Em verdade, a preditiva tem seu modo de operar bem mais semelhante ao da manutenção corretiva planejada. Mas seja qual for o modo de manutenção adotado pelas empresas, o essencial é que as ações estejam previstas em um plano anual, elaborado por gestores ou engenheiros que entendam do assunto. Cabe lembrar que o desejo de todos os fabricantes de equipamentos é reduzir o tempo de disponibilização de seus produtos no mercado, bem como de manter a flexibilidade e a sustentabilidade de equipamentos como caldeiras, prensas, máquinas de corte, compressores, geradores, soluções de linhas de máquinas por longos períodos, enquanto permanecem globalmente competitivos. Já os usuários dessas máquinas almejam trabalhar com equipamentos que apresentem baixo nível de falhas e panes, com custos que estejam dentro do orçamento esperado. Nesse sentido, a manutenção remota preditiva permite exatamente isso.

Dentro da manutenção remota, existem várias etapas que incluem o diagnóstico de falhas e o posterior monitoramente remoto de uma máquina após ela ser inspecionada e reparada. A manutenção preditiva remota coleta de dados, em tempo real, de equipamentos instalados em localidades distribuídas por uma ou diversas plantas industriais. Os dados são analisados para extrair informações sobre a saúde do equipamento, disponibilizando ferramentas que permitem a tomada de decisões em tempo real a partir de locais remotos.

O interessante é que as fábricas fiquem atentas para a necessidade de se prever possíveis falhas de ferramentas e equipamentos, para que os reparos sejam feitos prontamente, reduzindo a possibilidade de paralisação de máquinas e, por consequência, de toda a produção. Com a manutenção preditiva, além da redução de custos de manutenção corretiva, ainda podemos citar a redução do tempo de parada das máquinas, redução de estoques de sobrassalentes, aumento da vida útil das máquinas e aumento da lucratividade.

Em razão disso, a implementação da manutenção preditiva depende de alguns fatores relevantes a serem levados em consideração. A primeira deles é que o equipamento deve permitir monitoramento. Se não houver como monitorar seu funcionamento, o trabalho do inspetor de manutenção fica comprometido. Ele deve merecer monitoramento, em virtude dos custos envolvidos. As causas das falhas ou quebras devem ser monitoradas e ter sua evolução acompanhada, além disso, deve existir um programa de acompanhamento, análise e diagnóstico sistemático.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Manutenção
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Manutenção