A importância das paradas de manutençãoO termo “parada”, à primeira vista, pode dar uma sensação de obstáculo para os gestores de manutenção. Contudo, as paradas de manutenção nas plantas industriais – químicas, petroquímicas, de petróleo, entre outras – são fundamentais na manutenção de equipamentos grandes e que requerem vistorias mais prolongadas e aprofundadas. Em um simples programa de manutenção planejada, muitas vezes, não é possível fazer um vistoriamento detalhado a cerca do funcionamento adequado de uma máquina industrial. Em praticamente todas as fábricas, o período da parada é determinado pela demanda da produção.

Durante o processo de parada, toda a produção é paralisada para que equipamentos e ferramentas sejam avaliados, reparados, lubrificados e substituídos, caso isso seja necessário. Por isso a denominação “parada”. No entanto, é preciso que os gestores tenham em mente um planejamento completo contendo todas as datas previstas para a manutenção geral ocorrer, aproveitando talvez os menores picos de produção, não afetando a lucratividade da empresa.

Claro que uma paralisação de semanas vai gerar alguma perda de produção, mas tendo em vista que os prejuízos seriam muito maiores caso uma das máquinas parasse por falta de reparo, muitas fábricas preferem a paralisação planejada a uma possível “parada”fora dos planos e do orçamento. Planejar esse tipo de ação requer organização e visão para prever todos os possíveis percalços que surjam no meio do caminho, no entanto, os softwares de gerenciamento de paradas auxiliam bastante os gestores no momento de definir e priorizar algumas estratégias.

A primeira delas é coordenar o trabalho de diversos setores dentro das plantas industriais, como profissionais da área de elétrica, mecânica, instrumentação, entre outras. A segunda é ter a parte de logística bem estruturada, uma vez que máquinas precisarão ser removidas para locais onde possam ser vistoriadas. A terceira, é saber disponibilizar todos os materiais e recursos humanos em todas as tarefas pendentes, de modo que isso não comprometa em momento algum a qualidade dos serviços. Em outras palavras, o que está em jogo é a confiabilidade da manutenção em curto prazo e a perde de lucros em longo prazo.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Manutenção
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Manutenção