Gestão de manutenção terceirizadaA gestão adequada do setor de manutenção ainda é um grande desafio para muitas empresas, apesar de um número considerável de companhias já ter se rendido às necessidades de formar uma equipe qualificada em manutenção, a fim de diminuir custos com paradas na produção devido às falhas em máquinas e equipamentos. Contudo, a questão da terceirização de mão-de-obra qualificada em manutenção, ou a gestão de manutenção terceirizada, ainda é algo que precisa ser estudado e tratado pelas companhias como fator agregador de valor para as empresas em muitos casos.

Se para muitos gestores, a terceirização da manutenção é um fator prejudicial ao desempenho da produção e que gera queda na qualidade, por outro lado, a contratação de profissionais especializados pode ser a saída para dar conta de uma demanda que seja superior aos recursos humanos disponíveis dentro da empresa. A contratação de pessoal terceirizado ainda é algo visto com bastante desconfiança por parte de grandes empresas e muitos gestores. Sendo assim, preferem contar com os serviços de recursos humanos próprios, pois pensam estar garantindo o comprometimento dos empregados em relação às necessidades da empresa, além de assegurarem a estabilidade e padronização da qualidade na parte de manutenção e produção.

Pode-se ressaltar que essa postura, mais comum do que se imagina, provém de experiências anteriores mal sucedidas e até mesmo da desconfiança sem motivos maiores, apenas por desconhecimento dos benefícios que a terceirização pode proporcionar. Além da redução de custos com contratação, com a terceirização é possível manter a produção sempre a todo vapor, repondo funcionários sempre que houver necessidade. O que não acontece quando a mão-de-obra é própria da empresa, uma vez que, quando o funcionário está ausente, é comum não haver ninguém para substituí-lo, especialmente quando a demanda excede as expectativas de produção.

Em alguns casos, a terceirização é a melhor opção para uma empresa quando a tarefa a ser realizada é de urgência para suprir a demanda, no entanto, não há pessoal disponível para efetuar o trabalho. Quando não há tanta exigência de especialização e pouco valor a ser agregado ao produto, as companhias aderem aos contratos terceirizados em curto prazo. Entretanto, os contratos em longo prazo, geralmente entre três a cinco anos, revelam a visão da empresa, ao planejar investimentos em treinamentos, compra de máquinas, equipamentos, ferramentas e outros recursos para o aprimoramento dos serviços a serem desempenhados.

Por isso, é preciso que o gestor de manutenção tenha em mente que as empresas de mão-de-obra terceirizada trabalham com o mesmo empenho e com os mesmos objetivos das demais organizações empresariais. Elas se voltam para o atendimento em processo global, de forma holística, sem se descuidar do seu próprio papel como prestador de serviço.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Manutenção
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Manutenção