O nível de ocupação na indústria paulista cresceu 0,51% em outubro de 2003 em relação ao último mês de setembro, quando o índice foi de 0,29%. De abril a agosto deste ano, foram registrados resultados negativos de até 0,30%. Por isso, o dado de outubro é indicado como o melhor já registrado no Brasil desde outubro de 1994, data do início do Plano Real, quando o crescimento do nível de emprego industrial foi de 0,68%.

Os dados fazem parte da pesquisa mensal realizada pelo Depecon (Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos) da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), apontando a abertura de 7.731 postos de trabalho em outubro de 2003. O acumulado do ano revela uma variação positiva de 0,37%, com 5.538 novos empregos.

Nível de Emprego Industrial

Mês de Outubro de 2003

Variação Percentual Emprego (números absolutos)

Outubro/03 0,51 7.731

Acumulado do ano 0,37 5.538

Acumulado 12 meses -0,17 -2.756

Fonte: Depecon

O resultado de outubro foi tão expressivo que levou a entidade a rever sua posição sobre a perspectiva econômica no Brasil. Foi a primeira vez, desde 2001, quando houve a crise de energia elétrica, que a Fiesp acredita num novo ciclo de crescimento da economia. “O nível de emprego apresentado pela pesquisa surpreendeu, pois ficou acima do esperado”, declara Clarice Messer, diretora do Depecon. Mesmo assim, ela manteve a previsão de perda de 6 mil postos de trabalho para este ano.

Segundo Clarice, parte das contratações realizadas nos últimos dois meses pela indústria foi de funcionários temporários para atender o aquecimento das vendas no varejo com a chegada do fim de ano.

Dos setores pesquisados, o de calçados de Franca, em São Paulo, foi o que mais contratou, registrando um índice de 3,83%, seguido pelo de adubos e corretivos agrícolas, com 3,51%, e pelo ramo de artefatos de papel, papelão e cortiça, com 2,91%.

Autor(es): Andréa Malta

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia