Processos de fundição de metaisO homem tem uma história bastante peculiar com o uso e manuseio dos metais desde a Idade do Metal, última fase do Período Neolítico. Após a descoberta do material, o homem criou processos de fundição de metais e de moldagem deles, e começou a aplicá-los na confecção de armas rudimentares para caça, pesca e atividades agrícolas, em que facas e lanças eram ferramentas fundamentais no desempenho do trabalho manual. Posteriormente, o desenvolvimento de técnicas de fundição de metais foi o marco para a criação de armas bélicas, utilizadas durante as guerras já estabelecidas entre povos inimigos pela conquista de terras.

Atualmente, os mais diversos processos de fundição são pertinentes à indústria metal mecânica, também conhecida como indústria metalomecânica. Esse ramo industrial diz respeito a todos os segmentos responsáveis pela transformação, maquinagem, transformação plástica, forjamento, usinagem e moldagem de todos os tipos de metal. O processo de fundição é considerado como a fabricação de peças metálicas em que metais líquidos são colocados dentro da cavidade de um molde para que fique com o formato das peças desejadas.

Na fundição, um fator essencial é a temperatura de fusão do metal, em que ele passa do estado sólido para o líquido, e sua fluidez, ou seja, capacidade de escoamento. Na manufatura dos metais, alguns dos processos de fundição mais empregados no setor metalúrgico são: fundição em moldes, em areia, em moldes permanentes, fundição de precisão, por centrifugação, cera perdida, por moldagem em gesso, em casca e sob-pressão, entre outros.

Podemos citar inúmeras vantagens no processo de fundição, no entanto, entre as que mais se destacam é o fato de que propicia a produção de peças com formatos geométricos complicadas, especialmente porque é realizado com metal líquido, o que exclui a necessidade de outros métodos mais complexos para sua utilização. Também pode produzir peças minúsculas, adequadas para uma série de equipamentos desde os industriais até os aparelhos domésticos. Além de comportar um alto grau de automatização, proporcionando a economia de peso e material, e também possibilita a fusão de diferentes tipos de metal e ligas.

Essencialmente, alguns fatores são usados para definir qual o melhor processo de fabricação de uma peça, e isso vai além dos custos. O tipo de metal, seu peso, a liga, as características metal-mecânicas, o acabamento, as espessuras de cada parte da peça, as tolerâncias dimensionais, os ângulos, as matrizes ou modelos necessários, o tamanho da peça e o formato dela, quantidade de peças a serem feitas e capacidade de repetibilidade bem como os custos operacionais envolvidos no processo são outros fatores a serem levados em conta no momento de decisão sobre qual o melhor modelo de fundição a ser adotado.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Metal Mecânica
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Metal Mecânica