Manutenção pró-ativa reduz custos com energiaEm meio a toda conversa sobre as operações industriais e os impactos ambientais que elas causam, um fato que parece ter sido esquecido e que agora é retomado pelas organizações é o consumo de energia e o possível controle dela, o que resulta em maior economia para as empresas com a diminuição dos custos de manutenção. A manutenção pró-ativa reduz custos com energia e esse fato se traduz em uma série de outros benefícios, incluindo uma vantagem competitiva, aumento da capacidade de planejar as despesas de manutenção e, portanto, previsão de orçamento.

Com raras exceções, todas as instalações industriais podem reduzir seu consumo de energia. Por que, então, não mais fazê-lo? Antes, cortar os custos de energia não era uma prioridade. Agora, essa possibilidade já está sendo percebida e sentida pela maior parte das companhias, que já vislumbram maior lucratividade com ações politicamente corretas e sustentáveis no setor ambiental.

Então, quanto as empresas podem economizar adotando práticas de manutenção pró-ativa? Considere que a manutenção corretiva devido ao trabalho, a substituição de equipamentos e custos de inatividade correspondem de três a cinco vezes os custos com manutenção pró-ativa. Com algumas práticas pertinentes à manutenção é possível reduzir consideravelmente o consumo de energia. Entre as ações de manutenção, são importantes: práticas pró-ativas de manutenção. Isto irá manter o equipamento operando em eficiência com menor uso de energia, condução de auditorias energéticas periódicas para o controle do consumo de energia e implementação de novas práticas para diminuir o uso de energia elétrica.

Conduzir uma auditoria energética também pode ajudar a priorizar equipamentos no cronograma de manutenção. Um estudo do consumo de energia requer um sistema de energia que possa controlar simultaneamente tensão e corrente, além de regular o fator de potência medida. Uma vez que o sistema controle o consumo de energia ao longo do tempo para cada parte da planta industrial, será possível detectar e identificar possíveis problemas em equipamentos, como superaquecimento de motores, mau funcionamento de válvulas, conexões soltas, circuitos sobrecarregados e outras condições que poderiam sinalizar uma utilização ineficiente da energia.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Manutenção
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Manutenção