Segurança elétrica no chão de fábricaObviamente, um aspecto importante da segurança elétrica no chão de fábrica é investir na formação do profissional que terá maior contato com circuitos elétricos. Para ser qualificado, os trabalhadores necessitam de formação sobre as tarefas e os procedimentos que são essenciais para a realização de seu trabalho de forma segura, eficaz e longe de riscos.

O primeiro passo a ser planejado pelo gestor de fábrica é pensar em um plano de manutenção elétrica que proporcione toda a segurança a seu funcionário, especialmente ressaltando a necessidade do uso dos equipamentos de segurança individuais. Em seguida, o ideal é certificar-se de que todos os envolvidos nas tarefas relacionadas ao setor elétrico vão executar o ofício de acordo com o mesmo escopo de trabalho elaborado pelo gestor e pelo profissional responsável pela segurança no trabalho.

Utilizar os procedimentos como ferramentas são a melhor maneira de preparar, executar e concluir um trabalho. Identificar o perigo é algo essencial para executar um plano bem elaborado. Nesse item, é preciso considerar que um equipamento poderia ser perfeitamente seguro em condições normais, entretanto, em condições de risco e em sistemas falhos, o mesmo equipamento poderia não render o esperado. Além disso, é aconselhável repensar sobre os riscos potenciais que podem estar relacionados com o uso de energia elétrica.

Avaliar as qualificação e a experiência do profissional que irá executar tarefas em ambientes com circuitos elétricos no chão de fábrica é importante dentro do escopo de trabalho. Ele deve ser capaz de identificar os riscos elétricos, evitar a exposição a esses riscos e entender os potenciais resultados de todas as medidas tomadas.

Energia com segurança

Se os estudos mostram que o setor elétrico é um dos que apresentam os índices mais altos de mortes e acidentes de trabalho, utilizar as ferramentas certas para o trabalho pode ser o começo da solução dos problemas. Empregar as ferramentas apropriadas para o manuseio de circuitos e mantê-los em boas condições de uso são duas atitudes que podem mudar o histórico de acidentes de trabalho nas indústrias. É sempre bom lembrar que melhor maneira de evitar um acidente é reduzir a exposição aos riscos presentes.

A proteção pessoal com o uso de equipamentos de segurança individual pode incluir óculos de segurança, proteção de cabeça, luvas de tensão e cintos de segurança, ou a roupas resistentes à chama. Tudo isso minimiza os riscos, e, assim, é impossível estabelecer um ambiente de trabalho seguro no que tange à eletricidade. Vale ressaltar que é importante não se esquecer de desligar todas as fontes de energia existentes no local. Muitas vezes um circuito desenergizado pode tornar-se re-energizado, aumentando os riscos de acidentes fatais.

Tipos de choques elétricos

Há basicamente três tipos de choques elétricos que causam lesão e morte. No choque elétrico (contato com circuito energizado ou com corpo eletrizado), a corrente elétrica pode passar através de sistemas nervoso ou vascular do corpo humano, e em toda a superfície do corpo, causando a morte. A maioria das eletrocuções pode ser evitada com uma boa formação, planejamento, preparação de trabalho, procedimentos e equipamentos. O tipos de choque elétrico, como os choques estático, dinâmico e descarga elétrica podem causar queimaduras de terceira grau, asfixia, contrações, fibrilação no coração e morte.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Segurança do Trabalho
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Segurança do Trabalho