Congresso Brasileiro do Aço: segundo dia de debates sobre tendências de consumo.Um dos principais destaques no segundo dia do painel que aconteceu ontem, 15 de abril, no Congresso Brasileiro do Aço 2010 foram as tendências dos grandes setores consumidores em relação a projetos especiais como a Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro, Copa do Mundo de 2014, Minha casa, Minha vida, Pré-sal e Trem Bala. Entre os palestrantes presentes no painel estavam o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, o chefe de departamento da indústria de base do BNDES, Paulo Moreira da Fonseca, o vice-presidente da Fiesp e coordenador do Construbusiness, José Carlos de Oliveira Lima e o presidente da ABDIB, Paulo Godoy. Com base em números e indicadores econômicos, os palestrantes estabeleceram um cenário da economia do País, traçando um comparativo com anos anteriores e fazendo possíveis ações de investimentos para que estes projetos possam ser desenvolvidos com eficácia.

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, apresentou os investimentos da Petrobras até o ano de 2013, com todas as perspectivas da empresa  e o que deve ser planejado na vaibilização dos projetos. “Iremos investir U$174,4 bilhões de dólares no período de 2009 a 2013, porém estamos revisando este número e temos a previsão de que ele suba para até U$ 220 bilhões. É o maior investimento da empresa, ou seja, vamos mais do que dobrar o valor da empresa neste período que será mais do que hoje vale a Petrobras (U$ 200 bilhões)”, explicou.

O chefe do departamento da indústria de base do BNDES, Paulo Moreira da Fonseca, explanou sobre a previsão de crescimento para economia do País de 5,5% em um prazo de cinco anos,  de 2010 até 2014. Também ressaltou que os investimentos abrangerão cinco grandes vetores: petróleo e gás, energia elétrica, logística, construção habitacional e agronegócios. “Apesar deste cenário temos grandes desafios que são aumentar a taxa agregada de investimento/PIB e viabilizar o avanço competitivo da indústria manufatureira,” afirmou.

O vice-presidente da Fiesp e coordenador do Construbusiness, José Carlos de Oliveira Lima, salientou que o investimento habitacional teve u aumento significativo de até 8% em representatividade do PIB, representando o  crescimento sustentável do mercado da construção. Já o presidente da ABDIB, Paulo Godoy, mostrou um estudo com todas as ações em parcerias do governo e iniciativa privada a serem implementadas no desenvolvimento dos projetos sociais Copa do Mundo 2014 e Jogos Olímpicos 2016.  Segundo Paulo Godoy, até 2014 cerca de R$ 160 bilhões deverão ser investidos em infraestrutura, primordialmente na área de transportes, portos, aeroportos e petróleo e gás.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia