Segurança em transformadores de alta e média tensãoA rede de energia elétrica no Brasil é gigantesca e constituída de unidades geradoras de eletricidade como hidroelétricas e usinas térmicas, conectados por milhares de quilômetros de linhas de transmissão. Além desta infra-estrutura gigantesca há todos os tipos de estações, subestações e transformadores de distribuição.

Dentre todos os tipos de transformadores, o transformador trifásico é o principal elemento de distribuição de corrente de alta tensão, e é natural que a segurança seja uma grande preocupação, especialmente quando eles estão localizados em locais públicos e áreas residenciais. Felizmente, também existem numerosas técnicas e sistemas de monitoramento e off-line que podem ser usados para aumentar a eficiência operacional, segurança e minimizar o tempo de inatividade não programado.

Isso pode ser do conhecimento comum, mas é importante lembrar que a eletricidade viaja à velocidade da luz. Ela não só rapidamente, mas também muito facilmente, passa por coisas como a terra, metais e materiais com umidade. A eletricidade também pode saltar curtas distâncias pelo ar. Transformadores trifásicos recebem e distribuem eletricidade de alta tensão, e as fugas podem assim serem catastróficas.

Felizmente há medidas a serem consideradas quando se trata de segurança relacionada a transformadores:

  • Antes da instalação de um transformador, verifique onde serão instalados e com atenção olha para potenciais problemas de segurança, incluindo umidade e água e umidade. A menos que o transformador seja projetado para esse tipo de ambiente;
  • Quando os painéis de acesso são removidos para a limpeza, as superfícies de isolamento devem ser inspecionados para detectar sinais de descoloração, os danos do calor, ou padrões de árvore gravados na superfície que são característicos de dano. As lâminas principais devem ser inspecionadas para detectar sinais de arco ou sobre-aquecimento;
  • Identifique o tipo de risco elétrico. Determinar se a extinção é necessária. Se assim for, use pó químico seco ou dióxido de carbono para a extinção dos equipamentos elétricos;
  • Cuidado com aterramento gradiente;
  • Suponha que o equipamento esteja energizado até que o órgão competente o considere seguro;
  • Aprenda a identificar riscos potenciais em torno de seu transformador como fios desgastados, umidade, entre outros;
  • Inspecione o transformador em uma base rotineira e substitua os cabos ou fios desgastados para evitar fuga de eletricidade;
  • Se o transformador soltar faíscas, choques, ou não parecer funcionar normalmente, retire-o imediatamente;
  • Evite sobrecarregar o transformador por exceder a carga nominal. Sobrecarga pode levar ao superaquecimento e danos ao transformador;
  • Coloque em prática um plano de manutenção regular para o transformador.

A relevância do tema dos ganhos de segurança em transformadores é muito mais importante pelo fato de uma grande parte da infra-estrutura de energia estar envelhecida. O envelhecimento dos transformadores instalados em subestações na década de 70 estão rapidamente se aproximando do fim da sua vida útil. Estes transformadores não mostraram nenhuma anomalia durante as últimas duas décadas, mas a cada ano do século 21, suas taxas de insucesso têm se tornado cada vez mais difícil de prever. Isto significa que a alocação de recursos e decisões de reparo x substituição estão também cada vez mais críticos para manter a segurança do transformador.

Autor(es): Flávio Saraiva

facebook      twitter      google+

Elétrica & Eletrônica
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Elétrica & Eletrônica