Lojas da Codema obtêm economia na lavagem de peçasCom o intuito de aprimorar a lavagem das peças provenientes do processo de manutenção dos veículos, a Codema, rede de concessionárias de caminhões, de ônibus e de motores industriais e marítimos da marca Scania, fez reformulações em 7 de suas 9 lojas. Oito delas estão localizadas no Estado de São Paulo, nas cidades de Guarulhos, Caçapava, Piqueri, Santos, Sorocaba, Santo André, Registro e Vila Maria, e uma em Minas Gerais, no município de Pouso Alegre, todas próximas às principais rodovias do País.

Antes das modificações realizadas pela empresa, as peças eram lavadas com uma máquina do tipo vap, onde havia um consumo excessivo de água e de produto para a limpeza. Além disso, a área em questão ficava constantemente molhada e, por descuido de alguns colaboradores, até mesmo suja.

Para solucionar esses problemas, a Codema adquiriu o separador de óleo tipo coalescente modelo TTI-SOL da Tecitec. Trata-se de um equipamento destinado a separar óleo não-emulsificado em água, sendo fabricado com materiais não sujeitos a corrosão. Esta solução atua como complemento à lavadora de peças L152, da Subra, em circuito fechado. Cada conjunto custou à empresa R$ 31.500,00, sendo R$ 28.000,00 da lavadora e R$ 3.500,00 do separador de óleo.

Com os dois equipamentos operando em conjunto, a Codema obteve um processo de lavagem de peças mais econômico, seguro e ecologicamente correto. “Após análise da proposta da Subra, verificamos que, com a aquisição do equipamento, haveria uma redução considerável no consumo de água, bem como uma melhoria na área de trabalho, que não ficaria mais molhada, nem suja. Utilizando somente a lavadora, a água para lavagem das peças poderia ser utilizada por aproximadamente uma semana, caso não houvesse muita sujeira. Então, foi sugerida, pela Subra, a aquisição do separador de óleo da Tecitec para que ele fosse instalado de forma conjunta com a lavadora, o que proporcionou uma melhoria ainda maior, pois, desta maneira, a água pode ser reutilizada por até 20 dias. Pudemos inclusive reduzir o consumo de água que era de 38 m³ ao mês para 8 m³ por mês, e também o consumo de solvente, de 200 litros por mês para 25 litros por mês”, explica Miriam de Souza Bispo, analista de gestão em qualidade e meio ambiente, responsável pela coordenação do sistema de gestão na Codema.

Ela conta que a solução também é prática, pois o óleo que é recolhido no separador por meio de skimers para drenagem vai direto para uma caixa, onde é destinado para reprocessamento, e a água, após 20 dias, é descartada na caixa de decantação. “Periodicamente, são efetuadas análises do efluente descartado ao meio ambiente, onde obtemos resultados dentro dos parâmetros exigidos pela lei. Com a aquisição dessas soluções, a Codema está contribuindo para a preservação do meio ambiente”, complementa Miriam.

Autor(es): Andréa Malta

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia