Novo sistema PowerLink da Siemens transmite voz e imagens via rede elétricaO PowerLink é o primeiro sistema de telecomunicações para proteção de sistemas de energia em alta tensão disponível no mercado, com capacidade otimizada para transmitir dados de vídeo-vigilância e segurança

O aumento da complexidade das redes energéticas no mundo criou uma maior demanda por sistemas que garantam maior integridade, disponibilidade e segurança de subestações e linhas de transmissão em alta tensão. Alinhada a esta tendência, a Siemens lança no mercado brasileiro o PowerLink, sistema de telecomunicações OPLAT (Ondas Portadoras em Linhas de Alta Tensão), capaz de transmitir voz, dados e sinais de teleproteção através da própria infra-estrutura das redes de energia elétrica.

A tecnologia PowerLink permite a utilização da rede elétrica já disponível, eliminando novos investimentos em infra-estrutura para redes de comunicação. O sistema é baseados em software, totalmente configurável, permitindo a expansão conforme a demanda e adaptação a vários ambientes, além de oferecer upgrade rápido e seguro, que pode eliminar a necessidade de hardwares adicionais.

O novo sistema foi desenvolvido de acordo com os atuais padrões de comunicação para redes de transmissão, sendo capaz de operar com taxa de transmissão de 76,8 kbits/s e largura de banda de 8 kHz. É um produto com processamento digital, que pode prover tanto interfaces digitais quanto analógicas com o sistema elétrico, podendo transmitir até três canais de voz analógicos (sem compressão de voz) e até três sistemas de teleproteção independentes. O PowerLink pode ainda ser integrado a outros sistemas de comunicação que operem com fibra ótica ou tecnologias de transmissão via satélite.

Aplicações e diferenciais – Um dos principais diferenciais do PowerLink é sua capacidade de serviço múltiplo, que permite transmitir sinais analógicos e digitais paralelamente, permitindo maximizar os serviços na banda de freqüência, trazendo benefícios às empresas que possuem pouco espaço disponível. “A tecnologia desenvolvida pela Siemens permite utilizar o espaço de freqüência de maneira tão eficaz que até quatro sistemas OPLAT tradicionais poderiam ser substituídos por apenas um enlace do PowerLink”, explica Rogério Boleta, engenheiro responsável pelo Marketing da área de Gerenciamento de Energia da Siemens.

Por transmitir dados de vídeo, o sistema permite às empresas monitorar e proteger locais com dificuldades de acesso, como por exemplo, subestações de transformação: os sinais de vídeo podem ser transmitidos a um centro de controle local ou uma empresa externa de segurança. Há ainda a possibilidade de se configurar o sistema para que o sinal de vídeo seja transmitido apenas no caso de percepção de movimento. O PowerLink também permite a iniciação de uma ação direta, quando detectada alguma falha na segurança, podendo, por exemplo, transmitir voz a um alto-falante no local. As transmissoras de energia podem, portanto, utilizar esses recursos para uso próprio e assim obter um melhor desempenho dos custos de operação e manutenção das linhas de transmissão e das subestações.

O PowerLink trabalha com as limitações de transmissão de dados nas redes de energia elétrica, possibilitando transmitir maiores volumes de dados em comparação aos sistemas OPLAT convencionais disponíveis atualmente, além de oferecer melhorias nos algoritmos de compressão de imagem.

As patentes desenvolvidas pela Siemens – A Siemens é uma das empresas do setor eletrônico que mais investe em Pesquisa e Desenvolvimento. Anualmente, 8% do faturamento é investido globalmente em projetos de P&D, sendo que no último exercício fiscal (set. 2002 a out. 2003), foram investidos R$ 79,6 milhões, valor 17% superior ao montante investido no ano anterior.

Na empresa, o desenvolvimento tecnológico é descentralizado, aproveitando os potenciais de cada região em que está presente. No Brasil, a empresa tem se destacado no desenvolvimento de produtos para as áreas de telecomunicação; geração, transmissão e distribuição de energia elétrica; automação e controle industrial; equipamentos e softwares para a área médica. O conhecimento adquirido na técnica de digitalização de subestações tornou o Brasil o Centro de Competência da Siemens para a América Latina.

A Siemens estima um mercado mundial de €150 milhões para sistemas OPLAT, sendo que, anualmente, são instalados cerca de 7000 destes sistemas. “Atualmente, os países emergentes são os maiores investidores nesta tecnologia, já que o desenvolvimento econômico e tecnológico, aliado à necessidade de expansão dos sistemas elétricos faz aumentar a demanda por proteção e comunicação”, acrescenta Boleta.

Este fato explica o investimento feito em Pesquisa e Desenvolvimento para o PowerLink, desenvolvido pela Siemens em 2004 (Alemanha) e responsável por 5 (cinco) patentes desenvolvidas.

–iMUX, multiplexador integrado ao sistema Carrier que evita custos adicionais e otimiza o processamento, aumentando a confiabilidade e desempenho do sistema

– OSA (Optimized Subchanell Allocation) – garante otimização na alocação dos serviços dentro da banda de transmissão disponível, aumentando também a capacidade de transmissão

– AXC (Automatic Crosstalk Canceller) – subtrai sinais interferências do sinal transmitido, aumenta a qualidade na recepção dos dados reduzindo custos de ajustes em campo, um benefício adicional.

– DDFC (Data Driven Frequency Control) – otimiza a qualidade do receptor digital.

– ease-up! – Conceito para atualização do sistema pelo usuário que minimiza investimentos e aumenta a vida útil do equipamento

A Siemens acredita que o desenvolvimento de patentes é uma atividade crucial frente à crescente concorrência entre as empresas líderes em tecnologia e para otimizar a cooperação entre as várias unidades da empresa, disponibiliza uma rede de Propriedade Intelectual em 21 locais nas três regiões do mundo, que coordena as atividades de desenvolvimento de patentes e trabalha para a melhoria nos processos e métodos de troca de conhecimento.

Sobre a Siemens Brasil

Com quase cem anos no Brasil, a Siemens é uma das empresas líderes do mercado eletroeletrônico brasileiro, com atividades nos segmentos de negócios Telecomunicações, Energia Elétrica, Automação, Medicina e Iluminação. O grupo conta hoje com 7.200 colaboradores e doze fábricas.

Autor(es): Luciana Mello - Ketchum Estratégia

facebook      twitter      google+

Elétrica & Eletrônica
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Elétrica & Eletrônica