CSN afirma que pedido de falência não procedeNa última segunda-feira, 28 de junho, a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) esclareceu que o pedido de falência que gerou a temporária suspensão dos negócios com suas ações na BM&FBovespa é totalmente infundado e sem base em fatos verídicos.

A companhia siderúrgica ressaltou que o pedido de falência partiu da empresa Dad Engenharia, contratada para prestar serviços de manutenção na usina Presidente Vargas, na cidade de Volta Redonda, no Rio de Janeiro.

Mesmo diante desse fato, a CSN assegura que manteve retidos os pagamentos à Dad Engenharia, no montante de R$ 2,5 milhões, devido aos "descumprimentos contratuais por performance". Após esse evento, a empresa processou a CSN em cerca de R$ 1,3 milhão, e ainda pediu a falência do grupo, que terminou o primeiro trimestre de 2010 com R$ 9,1 bilhões em seu caixa.

De acordo com o informe da companhia siderúrgica, "A CSN esclarece, por fim, que o pedido de falência é infundado; o valor da cobrança está garantido integralmente por depósito judicial". Após o comunicado, por volta de 11h05, a BM&FBovespa reabriu as negociações abrangendo os papéis da empresa, , uma hora depois da suspensão.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas