Capacitor de cerâmica no setor elétricoUm capacitor, também chamado de célula de armazenamento de células secundárias ou condensador, é um componente passivo eletrônico capaz de armazenar uma carga elétrica. Funciona com um filtro, bloqueando a corrente direta (DC) e permitindo que a corrente alternada (AC) passe. Um capacitor é composto de duas superfícies condutoras chamadas eletrodos, separados por um isolante, que é chamado de dielétrico. Ao contrário de alguns capacitores, um condensador de cerâmica não é polarizado, o que significa que os dois eletrodos não são positivos e carregados negativamente, e que utilizam camadas de metal e cerâmica como dielétricos.

Quando a tensão DC é aplicada a um capacitor de cerâmica, a carga elétrica é armazenada nos eletrodos. A capacidade de armazenamento é pequena e é medida em unidades chamadas Farads (F). A maioria dos capacitores é tão pequena, que sua capacidade é medida em microfarads de unidade (10 elevado à potência negativa sexta), nanofarad (dez elevado à nona potência negativa), ou picofarad (dez elevado à décima segunda potência negativa). Supercapacitores modernos foram concebidos para armazenar carga suficiente para ser medido em unidades completas de Farad.

O primeiro projeto desenvolvido de capacitor de cerâmica foi em 1930, quando foi usado como um componente em receptores de rádio. Contudo, atualmente, os capacitores são agora um componente vital em numerosas aplicações eletrônicas, incluindo automóveis, computadores, equipamentos de entretenimento e fontes de alimentação. Eles também são úteis na manutenção dos níveis de tensão em linhas de energia, melhorando a eficiência do sistema elétrico e reduzindo a perda de energia.

Os capacitores de cerâmica utilizam materiais como titânio e bário ácido. Eles não são construídos em uma bobina, como alguns outros capacitores, para que possam ser utilizados em aplicações de alta freqüência e em circuitos que ignoram os sinais de alta frequência para a terra. Um capacitor cerâmico monolítico é formado por finas camadas dielétricas entrelaçadas com eletrodos de metal filme escalonados.

Um capacitor cerâmico multilayer utiliza dois eletrodos não polarizados separados por várias camadas alternadas de metal e cerâmica como o dielétrico. Estes são encontrados em conversores de energia de alta freqüência e filtros em fontes chaveadas e conversores DC. Computadores, processadores de dados, controles industriais e equipamentos de instrumentação também usam condensadores multicamadas de cerâmica.

Os capacitores de cerâmica são classificados como tipo I, tipo II ou tipo III. O capacitor de cerâmica do tipo I geralmente tem um dielétrico feito a partir de uma mistura de óxidos de metais e titanatos. Têm resistência de isolação elevada e perdas de menor freqüência, além de manter uma capacidade estável, mesmo quando a tensão varia. Estes suprimentos são utilizados em circuitos ressonantes, filtros e elementos de tempo.

Capacitores dielétricos do tipo II são feitos de zirconatos e titanatos, como bário, cálcio e estrôncio. Eles têm perdas mais elevadas de freqüência e menor resistência de isolamento em comparação com os capacitores do tipo I, mas ainda podem manter os níveis de alta capacidade. Estes são os mais populares para uso no engate, bloqueio e filtragem. Uma desvantagem de capacitores do tipo II é que eles podem perder a capacidade com o tempo de uso. O tipo III de capacitores de cerâmica são capacitores de uso geral adequados em aplicações que não necessitam de resistência de isolação elevada e estabilidade da capacidade.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Suprimentos Industriais
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Suprimentos Industriais