A Elucid, empresa especializada em serviços de tecnologia para setor elétrico brasileiro, registrou um crescimento de 35% durante o primeiro semestre de 2010 em comparação ao faturamento bruto registrado no ano de 2009. Os resultados positivos levaram à companhia a ampliar sua perspectiva de faturamento para todo o ano de 2010 de R$ 150 milhões para R$ 160 milhões.

Um dos fatores que impactaram diretamente no crescimento das operações da Elucid foi a Resolução Normativa 367 da Aneel que aprova o MCPSE - Manual de Controle Patrimonial do Setor Elétrico. A resolução determina que as distribuidoras, geradores e transmissoras efetivem o levantamento em campo de todos os seus ativos com o objetivo de assegurar a atualização dos cadastros técnicos, importante trabalho para o 3º ciclo de Revisão Tarifária. Para executar esta tarefa, a Elucid criou uma área dentro de sua Consultoria, a E2 - Eficiência Energética especializada em serviços de campo e que respondeu por cerca de 20% deste crescimento.

Outro fator que determinou o aumento de receita foi a implementação do CIS (Customer Information System) da Elucid na Copel, distribuidora que atende 98% do Estado do Paraná e cujo go live está programado para janeiro de 2011. A fim de conquistar a meta de R$ 160 milhões, a empresa aposta em projetos de mobilidade e no Meter to Cash - M2C, um novo serviço que começa a ser ofertado pela empresa. O M2C, um conceito já aplicado em países da Europa e nos Estados Unidos, é um modelo de serviço em que a medição, faturamento e arrecadação de energia (incluindo a entrega da fatura ao cliente) é feito por um terceiro.

O presidente da Elucid, Michael Wimert salientou que brevemente um projeto piloto desenvolvido pela empresa pode sair do papel e virar realidade. "Na prática, trata-se de um serviço de outsourcing de processos de negócio. O modelo, adequado à realidade brasileira é uma espécie de BPO de Faturamento, em que nossa solução de mobilidade que possibilita o faturamento simultâneo, será integrada ao sistema comercial utilizado pela distribuidora, seja ele qual for. Leituristas, PDAs, impressoras térmicas e todos os equipamentos necessários para o processo serão disponibilizados pela Elucid e cobrados do cliente como um serviço", afirmou Wimert.

www.elucid.com.br

Fonte: RMA Comunicação e Marketing – www.rmcomunicacao.com.br

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas