Engenharia mecatrônica: campo de estudos abre oportunidades no mercadoO termo Mecatrônica vem da combinação das palavras mecânica e eletrônica. Esse ramo de engenharia foi inventado pelo Sr. Tetsuro Mori, um engenheiro japonês que trabalhava na Yasukawa Electric Company, no ano de 1969. Refere-se à integração eficaz e eficiente dos vários sistemas mecânicos e eletrônicos. A Engenharia mecatrônica combina áreas tradicionais de engenharia mecânica e engenharia elétrica, somados aos conceitos de TI ou ciências da computação e matemática. A aplicação da mecatrônica na vida cotidiana varia entre os sistemas de energia para transportes, telecomunicações ópticas de engenharia biomédica, juntamente com uma longa lista de disciplinas relacionadas. Os sistemas mecatrônicos existem em quase todas as ciências, como na mecânica industrial e outros campos de estudo.

Não há limites para o futuro na carreira em mecatrônica. O desenvolvimento de sistemas de robótica, implantes no corpo humano para melhorar as funções fisiológicas e outras tecnologias podem melhorar o conhecimento e a vida humana com base na engenharia mecatrônica. O campo de mecatrônica é muito popular no Japão, desde 2000 vem conquistando espaço e grande aceitação na área acadêmica e industrial na Europa e nas Américas. No Brasil, são inúmeras as universidades que oferecem o curso de Engenharia Mecatrônica, como a USP, a Faculdade de Tecnologia e Ciências - FTC de Salvador, BA, as Faculdades Integradas de São Paulo – FISP, a Universidade Federal de Uberlândia, em Minas Gerais, Universidade Cidade de São Paulo – UNICID, em São Paulo, Universidade de São Paulo - USP São Carlos, em São Paulo, e Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUCPR, em Curitiba, no Paraná.

Com duração de cinco anos, em média, já que o tempo pode varia de universidade para universidade, como em todas as engenharias, nos dois primeiros anos o forte são as aulas de matemática, física, química e muita informática. A partir do terceiro misturam-se as disciplinas de engenharia mecânica, eletrônica e computação. Nas atividades em laboratório, o aluno aprende a desenvolver, a projetar, a analisar e a controlar máquinas operadas eletronicamente. O estágio em engenharia mecatrônica é obrigatório e um dos requisitos primordiais para que o aluno possa aprender na prática o dia a dia na profissão.

Aqueles que estudam ou concluem uma licenciatura neste campo podem ter uma carreira em um amplo espectro de indústrias. Oportunidades de carreira neste rápido segmento são emergentes e abrem o leque tanto no setor público quanto no privado. Os graduados podem ter uma carreira de sucesso no setor aeroespacial, na robótica, na produção de automóveis, na transformação de alimentos, em sistemas espaciais, em sistemas modernos de industrial, tecnologia da informação, entre outros.

Produtos considerados dispositivos mecatrônicos ou dispositivos inteligentes tornaram-se onipresentes no mundo de hoje. Os engenheiros mecatrônicos podem empregar seus serviços a empresas que desenvolvem produtos, criam design, fabricam e comercializam dispositivos inteligentes, tais como unidades de disco do computador, robôs, fotocopiadoras, secadores de roupa e limpadores de pára-brisa. Como uma disciplina muito dinâmica e multifacetada, alunos e professores deve estar constantemente a par das novas descobertas acadêmicas e atualizar seus conhecimentos a fim de melhorar suas habilidades, além de esgotar as possíveis contribuições da disciplina para a humanidade.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Comentários

02/12/10 às 12:07h
jose adriano matias da silva
Empresa: Atmosfera
Ola,desde os 6 anos de idade eu gostava de criar barquinhos (colocava motorzinho de brinquedos nas caixinhas de mateiga com pilhas colocava na agua e deixava ele andar) achava isso demais.so que depois que fui crescendo isso saiu da minha mente.Agora que ja cresci me pergunto oque eu devo seguir na minha vida eu penso nos barquinhos que eu fazia la atras e surgi aquela nostalgia boa.....Quero seguir mecatronica afinal isso esta encravado como os melhores dias da minha vida.....


obrigado..
02/12/10 às 12:38h
Renata Branco, da Redação

Olá José Adriano!

Que bom que o artigo tenha lhe auxiliado a escolher uma profissão, com a qual, na verdade você já se identificava. Boa sorte nas suas escolhas e vá em frente!

17/10/12 às 02:54h
Marcos
É vou encarar em 2013 FISP , farei um super explorador das profundezas terrestres e oceanicas [ 100% autonomo ].
Não será facil mais como já disse ENCAREREI.
[ Parabens pelo artigo ]

Carreira Industrial
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Carreira Industrial