A Brasil Supply, voltada para a logística do petróleo, acaba de firmar uma parceria com a Euro Navy, empresa portuguesa especializada em tintas sem solvente e tolerante à umidade para o setor naval. Segundo o superintendente da Brasil Supply, Alberto Machado, a união vai possibilitar a prestação de serviços integrados de proteção anti-corrosiva e tratamento de superfícies de embarcações e plataformas: "Vamos fornecer o produto 'just in time'. Um serviço completo, de ponta a ponta, desde o armazenamento, a aplicação da tinta, até o descarte dos resíduos. Vamos nos responsabilizar por toda a logística que envolve o processo", diz ele.

Machado explica que o serviço pode ser realizado tanto em unidades que estejam em operação, ou em construção no estaleiro. Isto porque a tinta pode ser aplicada por mergulhadores, sem a necessidade de ir para um dique seco. Vale lembrar que uma plataforma tem em média 400 mil metros quadrados de área pintada. E em toda essa extensão há a necessidade de se ter uma proteção anticorrosiva. "Se a plataforma estiver operando, não há necessidade de interromper sua atividade", esclarece.

Entre outras vantagens, está a velocidade de aplicação, que, segundo Alberto, é três vezes maior que o processo convencional. Além disso, não tem tempo ruim para o serviço. A tinta pode ser aplicada tanto debaixo do sol, quanto na presença de umidade. O novo processo promete ainda baratear o custo para o cliente, que vai pagar apenas pelo metro quadrado de tinta utilizado, sem precisar fazer estoque.

Para atender as exigências de conteúdo nacional de algumas empresas, o produto oferecido será 100% brasileiro. É que a empresa portuguesa tem fábricas nos EUA, na China e no Brasil. "Apenas a equipe de funcionários, todos brasileiros, é que será treinada com a tecnologia internacional da Euro Navy", conta o superintendente da Brasil Supply.

A parceira chega bem na hora de pegar uma carona na construção das novas plataformas da Petrobras, cujos contratos foram assinados recentemente. "Estamos começando agora, mas ainda dá tempo", aposta Alberto.

Autor(es): Globo Online

facebook      twitter      google+

Comércio Internacional
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Comércio Internacional