Tipos de gás refrigerante como suprimento industrialGás refrigerante é um suprimento químico utilizado em geladeiras, freezers, aparelhos de ar-condicionado e aquecimento, ventilação e unidades de ar condicionado (HVAC). Os mais populares tipos de gás refrigerante incluem gases refrigerantes tais como clorofluorcarbono (CFC), hidroclorofluorocarbonos (HCFC), hidrofluorcarbonos (HFC), perfluorocarbono (PFC), e as misturas feitas a partir de amônia e dióxido de carbono. Estes gases, que têm pontos de evaporação muito baixa, são condensados sob pressão para refrigerar o ar. Através de um processo de evaporação e condensação de gases, o calor é retirado do ar e da temperatura no interior da unidade.

Os primeiros refrigeradores industriais construídos a partir de 1800 até 1920, utilizavam principalmente gases tóxicos como amoníaco (NH3), cloreto de metila (CH3Cl) e dióxido de enxofre (SO2). Infelizmente, essas unidades refrigeradoras ocasionalmente vazavam e causavam várias mortes, o que levou a indústria de refrigeração a se colocar diante de um esforço concertado para desenvolver um novo projeto que comportasse bem o gás refrigerante. O resultado foi a descoberta do gás clorofluorcarbono (CFC), uma mistura de cloro, flúor e carbonos. Freon ® tornou-se o nome de marca para um gás CFC que foi usado primeiramente como um gás. Este gás era incolor, inodoro, não inflamável e não tóxico, e logo tornou-se predominante como um o gás refrigerante industrial.

Na década de 1970, os cientistas descobriram que, quando o CFC vazava na atmosfera, uma mudança química ocorria como resultado da exposição aos raios ultravioleta do Sol, resultando em um efeito de estufa e destruição do ozônio. Desde aquela época, o Freon ® foi banido em muitos países da América do Norte e da União Europeia. Nos Estados Unidos, a Agência de Proteção ao Meio Ambiente estabeleceu diretrizes restritas para a instalação, reparação, recuperação e a reciclagem daquele tipo de gás industrial refrigerante. A União Europeia (UE) definiu também, através de um controle rigoroso, os regulamentos de uso do gás na Europa.

Algumas aplicações substituíram os gases CFCs com HCFC, que são uma mistura de hidrogênio, cloro, flúor e carbono. Este tipo de gás possui uma vida mais curta, quando exposto à atmosfera, resultando em menos danos potenciais do ozônio. Outro gás refrigerante, o HFC popular, que não contém cloro, foi projetado para não gerar absolutamente nenhum efeito negativo sobre a camada de ozônio. Já os PFCs são substâncias químicas sintéticas compostas de flúor e apenas íons de carbono. Estes gases refrigerantes de substituição ainda causam preocupações ambientais caso escapem para a atmosfera, pois são considerados gases com efeito de estufa e que contribuem para a mudança climática.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Suprimentos Industriais
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Suprimentos Industriais