Hitorin patrocina equipes de futebolPelo terceiro ano consecutivo, a Hitorin, empresa que atua nos ramos de hidráulica, pneumática e de lubrificação, sendo uma das expositoras da Feiman – Feira Industrial de Manutenção e Suprimentos - que acontece até o dia 28 de novembro, no Mendes Convention Center, em Santos, patrocina as equipes de futebol e de futebol de salão da categoria dente de leite da Portuguesa Santista.

São ao todo 25 garotos, de 13 anos de idade, que residem nas cidades de Santos e de Itanhanhém, no Estado de São Paulo. O time de futebol disputa neste sábado, dia 29 de novembro, a final do campeonato paulista contra o time de São José dos Campos, no estádio de Itapevi. O de futebol de salão enfrenta a equipe da Associação Atlética Banco do Brasil na semifinal, no dia 5 de dezembro, na Vila Belmiro, em Santos.

É a primeira vez que o time de futebol da Portuguesa Santista participa do campeonato paulista de dente de leite, e a estréia foi elogiada pelo treinador Reginaldo Fino. “Foi um ano muito proveitoso para a equipe que já está na final de uma competição. É um grupo muito bom e que tem qualidade”, diz ele. Já os meninos do futebol de salão participam de jogos oficiais desde os 6 anos de idade e já passaram por mais de 10 finais, pois trata-se de uma modalidade que possui dois campeonatos ao ano.

O treinador, que está com as equipes há 7 anos, comenta que o patrocínio fornecido pela Hitorin incentiva bastante os garotos. “A empresa dá total incentivo para que a gente possa resgatar a cidadania desses meninos, porque o esporte é a porta de entrada para o futuro deles.”

De acordo com Fino, a Hitorin paga todas as despesas durante as competições e também auxilia alguns jogadores no transporte e no material escolar. “Esse incentivo ajuda os meninos a tentarem uma carreira e, ao mesmo tempo, faz com que eles se desviem de situações negativas, como o envolvimento com drogas ou álcool”, declara o treinador da Portuguesa Santista.

Segundo ele, o aspecto social do patrocínio aos times dessa categoria é muito mais importante do que a própria carreira como atleta de futebol. “Nem todos devem seguir o caminho de um atleta profissional, mas todos estão recebendo, com esse incentivo, uma boa formação de caráter”, diz Fino.

Ele acrescenta que, hoje em dia, é difícil encontrar parceiros que colaborem com o patrocínio para o esporte. “Trata-se de uma ajuda que contribui bastante para a criação dessa garotada. Por isso, é fundamental que as empresas colaborem na formação de novos cidadãos”, complementa o treinador.

Autor(es): Andréa Malta

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas