Até aqui atuando no mercado como fornecedor de peças e componentes para fabricantes de equipamentos de transporte e máquinas agrícolas, o grupo empresarial paranaense Hübner entra na produção própria de carretas. Tendo como parceira a CTM, do grupo Trombini, arrendou as instalações da antiga fábrica da Krone do Brasil, na CIC - Cidade Industrial de Curitiba, e lança os primeiros produtos de sua nova marca, a Rodo Linea. O lançamento ocorreu na Transportar 2004 - Feira Internacional de Transporte Internacional e Logística, realizada na semana passada, no Paraná.

"Entramos num mercado aquecido pelo crescimento do agronegócio, oferecendo um produto tecnologicamente atualizado, buscando o fortalecimento da empresa que está nascendo", explica Nelson Hübner, diretor-presidente do grupo que já emprega mais de mil funcionários nas suas agora cinco unidades industriais, localizadas no Paraná e em Santa Catarina.

A escolha da marca Rodo Linea foi a estratégia encontrada para firmar rapidamente o nome da nova empresa no mercado, aproveitando a boa imagem da Auto Linea, marca comercial do grupo no setor de autopeças. Auto Linea é também o nome da fábrica, em Araucária, a 23 km de Curitiba, de onde saem exportações para 36 países, dos cinco continentes, além de fornecer componentes, no mercado interno, para montadoras como Valtra e John Deere, e, no mercado de reposição, para produtos da Mercedes-Benz e Volvo, entre outras.

De início, 50 carretas sairão da fábrica de 18 mil m². Até o final do ano, com o aumento gradativo da produção, terão sido criados 100 empregos diretos, alguns deles já preenchidos por ex-funcionários da Krone, cuja desativação, por falência, ocorreu há três anos.

Na Transportar 2004, foram exibidos os dois primeiros produtos da Rodo Linea: semi-reboques para granéis e para contêineres. O bi-trem graneleiro, com quatro eixos, 18 m de comprimento e capacidade total para 37,5 toneladas, foi desenvolvido dentro de modernas técnicas de segurança, que incluem a oferta de freios ABS (antitravamento) como opcional. O modelo deve ser o carro-chefe de vendas, devido à grande demanda do mercado, graças aos sucessivos recordes de produção de grãos registrados nos últimos anos no país.

Já os semi-reboques para transporte de contêineres têm comprimento de 12 metros e capacidade para 26,5 toneladas de carga. Eles atendem a um mercado também em crescimento: a popularização do uso de contêineres para o transporte de mercadorias tem sido tão grande, nos últimos anos, que já faltam unidades no mercado para atender às empresas, principalmente as exportadoras.

Com o recente anúncio da implantação da Siderúrgica Hübner - a primeira a produzir ferro-gusa para fundição instalada na Região Sul - na cidade de Ponta Grossa, e os novos postos de trabalho gerados agora, o grupo supera a marca de mil funcionários.

Autor(es): Usinagem Brasil

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas